Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Vila do Conde e a casa de Guerra Junqueiro

* Victor Nogueira


Nas minhas deambulações pelo Jardim Júlio Graça e cercanias encontrei finalmente a vivenda onde Guerra Junqueiro residiu de 1903 a 1905, mesmo ao lado da Escola Conde Ferreira, em nada semelhante á da fotografia seguinte:


Em publicação anterior supusera que fora esta outra, lapso que pouco depois corrigi (Vila do Conde entre o drama na Casa de José Régio e a redescoberta da Casa de Guerra Junqueiro in http://kantophotomatico.blogspot.pt/2016/09/vila-do-conde-entre-o-drama-na-casa-de.html)


Chalet construído por José da Silva Meira, 1891

Mas desta feita não houve engano, apesar de irreconhecível: ao lado da Escola Conde Ferreira, com pequeno jardim que a oculta, com a fachada principal alterada, com lápide indicativa e transcrição de versos do seu poema Ode á Luz.
Homem:
Quando a alvorada alumie o horizonte
Ergue-te em pé, Ergue essa fronte!
Ergue-te livre, em pé, na terra escrava
Em que hás sido mudez caliginosa
E onda e rocha e verme e fera  brava.





(casa onde viveu Guerra Junqueiro)






(Escola  Conde Ferreira)


(traseiras da Escola e da Casa)


2016.09.20

Sem comentários: