Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Setúbal - Largo da Fonte Nova e Mariana Torres

* Victor Nogueira


foto victor nogueira - Setúbal - largo da Fonte Nova ou Praça Machado dos Santos - estátua de Mariana Torres operária conserveira assassinada pela GNR em 1911 durante uma manifestação por melhores condições de vida e de trabalho. Na mesma jornada de luta morreu também o operário António Mendes. Monumento da autoria do escultor Jorge Pé-Curto,

terça-feira, 27 de junho de 2017

como se fora em Luanda

* Victor Nogueira


foto victor nogueira - como se fora em Luanda - buganvilias no miradouro de s. domingos ou de s. sebastião, em Setúbal

domingo, 25 de junho de 2017

Entre o Largo da Palmeira e a Fonte Nova

* Victor Nogueira

A tarde esteve abafada, dum calor opressivo, as gotículas de suor cobrindo a pele, peganhentas como sarna, as ruas e as esplanadas dos restaurantes cheias de vagarosos transeuntes e atarefados mas  pachorrentos comensais, alguns daqueles com filas de espera, embora se não vissem núvens de fumo dos fogões a lenha ou carvão para assar peixe e a  pituitária não sentisse os odores dos assados. Nas cercanias do Largo da Palmeira passeia-se uma criança na sua pequena bicicleta enquanto na Vasco da Gama passam esparsa e lentamente alguns automóveis, atentos aos vagarosos e descuidados transeuntes. O almoço, sardinhas assadas, esse foi no Kefish, na Fonte Nova, pretextado pelo 37 º aniversário do Rui Pedro.

A Rua Vasco da Gama é relativamente larga para uma artéria medieval, mas as transversais, curtas, são estreitas, vedadas ao trânsito automóvel e em muitos casos ocupadas pelas esplanadas dos restaurantes que enxameiam o Troino.  Apesar da planura do bairro e das "escadarias" que o ligam à Rua da Batalha do Viso,, por entre o espaço aberto de algumas ruas avista-se a modesta torre sineira impositiva da Igreja de N. Sra da Anunciada, no local onde teria surgido uma imagem que deu origem a um culto religioso. Muitas "imagens" por esse Portugal fora deram "milagrosamente" origem a santuários, romarias ou círios sustentados pot acomodados, resignados e não revolucionários "ventres ao sol", tementes dos desígnios de Deus, ao contrário daqueles de que fala Fernão Lopes.





Largo António Joaquim Correia









































Igreja de N. Sra da Anuciada - No momento em que ia tirar a foto estacionou o automóvel

fotos em  2017.06.25


VER

Em torno da Igreja e da Confraria da Anunciada



sábado, 24 de junho de 2017

Setúbal - praça e estátua de Bocage, o Elmano Sadino

* Victor Nogueira


foto victor nogueira - setúbal - praça e estátua de Bocage, o Elmano Sadino

terça-feira, 20 de junho de 2017