Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Para você ganhar belíssimo Ano Novo


Foto: Sebastião Salgado, 1984 -


Poema de Ano Novo - Carlos Drummond de Andrade


Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor de arco-íris, ou da cor da sua paz,
novo até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,

Para ganhar um ano-novo
que mereça este nome,
tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
espera desde sempre.

(nota: a transcrição do poema não é integral)
 — com Klaas De Haan e 38 outras pessoas.

 — com Klaas De Haan e 38 outras pessoas.
32961 ·  · 

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Vistas das varandas

* Victor Nogueira



Na linha do horizonte - Estuário do Rio Sado, para montante


Ao fundo - Palmela e o Castelo


À direita - Central Termo-Eléctrica



Parque Verde




Manhã de chuva


Nascer do Sol





Manhãs de nevoeiro



Nascer do Sol





Nascer do Sol


Amanhecer


O homem da bicicleta


Poluição


Arco Íris


Arabescos ao amanhecer


Tempestade



Noite de Luar

ver aqui -