Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

a rota dos escritores em vila do conde

* Victor Nogueira


Um dos aspectos positivos de Vila do Conde é que normalmente há sempre lugar no centro da cidade para estacionar o Fiesta gratuitamente, ficando no Centro Histórico quase tudo à mão de semear.  

Hoje foi a rota dos escritores só não tendo encontrado a casa de  Guerra Junqueiro, pois esquecera-me do roteiro em casa; estive perto mas fica o encontro para a próxima caminhada, pelo património religioso. Foi uma estafa pois sandálias não são calçado apropriado para calcada irregular de graníticos paralelepipidos, com crescentes reclamações da malfadada vértebra lombar. Percorri a minha já velha conhecida Rua de S. Bento mas não vislumbrei a lápide com o poema que a esta artéria dedicou Rui Belo, intitulado «Esta Rua é Alegre». A Rua deve ter sido importante noutras eras, atendendo aos palacetes e casas apalaçadas que a ladeiam.

Também para outro dia teve de ficar a revisita à Casa-Museu José Régio, pois a última entrada permitida é com 45 m antecipados sobre a hora de encerramento.

Largo da Roda dos Enjeitados





Largo Antero de Quental 
(antiga Praça Velha)




foto em http://asilhasencantadas.blogspot.pt/2009/06/casa-de-antero-em-vila-do-conde.html
  
O primitivo imóvel, muito descaracterizado, foi demolido e construído respeitando tanto quanto possível a traça contemporânea do poeta


"Aqui as praias são amplas e belas, e por elas me passeio ou estendo ao sol com a voluptuosidade que só conhecem os poetas e os lagartos adoradores da luz." - Anthero de Quental







Avenida José Régio









Rua de S. Bento







Estação da Via Sacra








Capela de S. Bento - ao fundo e à esquerda o Convento do Carmo









Esta Rua é alegre

Esta rua é alegre. Não é alegre uma rua anónima
mas a rua de são bento em vila do conde
vista por mim certa manhã após a chuva
e o nevoeiro a dissipar-se já junto de santa clara
E no entanto não é a rua de são bento que é alegre
Alegre sou eu. E nem mesmo é que eu seja alegre
Acontece simplesmente que me sirvo destas palavras
numa manhã de chuva para falar falar por falar
e não falar de mim ou de uma certa rua
Não costumo por norma dizer o que sinto
mas aproveitar o que sinto para dizer alguma coisa
Isto, porém, são coisas que há já algum tempo se sabem
e talvez venham aqui para salvar este momento
para salvar romanticamente este momento
ou então para ilustrar um pouco desta vida que se perde
e não só ao viver-se mas ao pensar-se sobre ela
ao atraiçoá-la tantas vezes como condição indispensável do poema
Mas que dizia eu? Dizia apenas "esta rua é alegre"
O mais é só comigo e com a subjectiva forma como passo a minha vida

Ruy Belo

VEM DE 

escritores em Vila do Conde e cercanias (http://kantophotomatico.blogspot.pt/2016/09/escritores-em-vila-do-conde-e-cercanias.html)

Sem comentários: