Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

sábado, 18 de agosto de 2018

Leiturandando por aqui e por ali

* Victor Nogueira


Na Caala (antiga Vila Robert Williams) (Huambo, antiga Nova Lisboa) - Férias Grandes de 1965, em casa do Engº Boaventura de Freitas - Foto MENS


Em Luanda, na Praia do Bispo, cerca de 1965  (foto de família)


No Porto, em 1971 (Natal), em casa do meu avô Luís (foto de família)


Em Évora, no Largo Marquês de Vila Flor (1975 - foto NSM)


Em Évora, no quarto do estudante, na Rua do Raimundo, 44, em 1974 - foto MENS


Em Évora, na Rua Serpa Pinto - foto MCG


Celeste, Susana e Rui em Setúbal - foto VN


José Manuel Gato e Rui  no Monte da Arouca (UCP Soldado Luís) - foto VN


José Manuel Gato, Rui  Pedro, Susana e Eva no Monte da Arouca (UCP Soldado Luís) - foto VN


Em Setúbal, "chez moi" - foto Rui Pedro


Em Coimbra, com o "Guia de Portugal", de Raúl Proença - 2000.12.12 - foto FGP


Victor Nogueira em Sines - Foto FGP


Luanda - Zé Luís e Manuel - foto JJCF (?)
Normalmente comíamos no quintal, debaixo dum telheiro. O quadro negro era usado para os nossos estudos e desenhos do meu irmão, como o que se vê na foto


Luanda (Praia do Bispo) - 1958 10 10 - Maria Emília no caramanchão na parte da frente da casa, onde estudávamos, jogávamos ou conversávamos - foto JJCF


Rui e Susana, no comboio para o Mindelo - foto VN


Susana e as "Vinhas da Ira" no Mindelo - foto VN


Rui Pedro, na Póvoa de Varzim - foto VN


Maria Emília - em Setúbal, "chez moi" - foto VN


Celeste - Monte da Arouca - 1974 (foto VN)


Victor, Celeste e Susana - Setúbal - 1980.04.05 (foto de família)


José João (auto-retrato)


José João e Engº Jorge Castelo - Luanda, no Parque Florestal da Ilha do Cabo  (foto de família)


Celeste e Victor - Porto - 1974  (foto de família) 


Maria Emília e Celeste - Lisboa (Calçada da Boa Hora) - anos '80 - foto VN


Celeste, Susana, Rui e Zé Luís - Setúbal - Carnaval 1984 - foto VN


Ciscossáurio desenhando - foto VN


Setúbal - Luís Cascales - 1985 - "chez moi"  - foto VN


Celeste - Amareleja - 1973 - foto VN


Évora - à porta do isese - Lìdia, Camilo Monteiro Carlos Nunes da Ponte e Victor - Évora, anos '70 - Foto Luís Tobias


Évora - Na sala da Associação dos Estudantes do ISESE, depois de 25 de Abril de 1974 - Carlos Fortuna e Francisco Tomatas (foto VN)

Évora - Na sala da Associação dos Estudantes do ISESE, após o Plenário Geral de 3 de Maio de 1974 - Carlos Fortuna Carlos Cadavez, [...], e [...] - Foto VN


Porto - 1973 - o Avô Luís de volta das suas palavras cruzadas, com Maria Emília, Victor e Isabel (foto de família)


Porto . Maria Luísa no casamento da Teresa e do Zé Alfredo(foto de família)




Mora - tia avó Esperança e bisavô José Castro (foto de família)


Mural de Fernando Pessoa em Setúbal - foto VN


Victor Nogueira, por Carlos BarradasTeixeira - Luanda 1966 Festa dos Finalistas do Liceu Nacional Salvador Correia (actual Escola Secundária Mutu-ya-Kevela)

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Convento de S. Francisco em Setúbal

* Victor Nogueira

O Convento de São Francisco de Setúbal era masculino, pertencia à Ordem dos Frades Menores, e à Província dos Algarves. Ao longo dos séculos foi objecto de obras de valorização. Com a extinção das ordens religiosas na sequência da Revolução Liberal de 1833 foi vendido em hasta pública. Após a Revolução do 25 de Abril foi ocupado com desalojados em condições de grande precariedade. Cedido à Casa Pia de Lisboa para nele serem alojados jovens casapianos após obras de adaptação, viu esse projecto ser abandonado, preconizando a D.G. do Património a sua demolição e consequente urbanização  sa zona com a construção de vários blocos de habitação e comércio, equipamentos multiusos e estacionamentos. Este processo foi travado em 2006  pela Liga dos Amigos de Setúbal e Azeitão (LASA) que propôs à Câmara de Setúbal que o Convento de São Francisco fosse classificado como "imóvel de interesse municipal".

Já por várias vezes tentara em vão retornar ao Convento, que outrora fotografei (em cima, uma dessas fotos) pois os acessos encontram-se vedados. Até que acidentalmente um dia destes fui tr à Rua do Convento que me permitiu fotografar aquilo que continua a ser uma ruína no fundo dum pequeno vale, por onde corria a Ribeira de S. Francisco.








fotos em 2018.07.31













Google Earth