Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Bahía de Ha-Long - Vietnam - Patrimonio de la Humanidad


THEWORLDOFTRAVEL1
Publicado a 30/09/2013



Publicado a 31/01/2011

La bahía de Ha Long (en vietnamita: Vịnh Hạ Long), también llamada Bahía de Halong o Bahía de Along, es una extensión de agua de aproximadamente 1.500 km². Situada al norte de Vietnam, en la provincia de Quang Ninh, en el golfo de Tonkín, cerca de la frontera China y a 170 km al este de Hanói. Se extiende a lo largo de una costa de 120 km. Destaca la presencia de elementos kársticos e islas de varios tamaños y formas.
Fue declarada como Patrimonio de la Humanidad por la Unesco en el año 1994 y ampliada la declaración en el año 2000. Abarca una zona protegida de 150.000 ha. Es además, desde el 11 de noviembre de 2011 una de las siete maravillas naturales del mundo.

Según la leyenda local, hace mucho tiempo, cuando los vietnamitas luchaban contra los invasores chinos provenientes del mar, El Emperador de Jade envió una familia de dragones celestiales para ayudarles a defender su tierra. Estos dragones escupían joyas y jade. Las joyas se convirtieron en las islas e islotes de la bahía, uniéndose para formar una gran muralla frente a los invasores, y de ese modo lograron hundir los navíos enemigos. Tras proteger su tierra formaron el país conocido como Vietnam. Ha Long significa «dragón descendente», un nombre que procede de una leyenda local.
Según otras versiones, las joyas eran perlas y la bahía fue creada cuando el dragón se lanzó al mar; al caer agitó la cola y ésta golpeó la tierra ocasionando profundos valles y grietas que acto seguido inundó el mar.

(Fuente: Wikipedia)

terça-feira, 11 de setembro de 2018

2018 - 42ª Festa do Avante



Pode ou não gostar-se da Festa [do Avante] e dos comunistas. Alguns ódios (de classe) entendem-se. Mas .. há comentários tão pequeninos, tão mesquinhos, tão rasteiros ...
Não fui a todas, gostei mais dumas que de outras, mas o que retenho é a fraternidade, o re-encontrar de amizades, a diversidade e, sobretudo, a alegria, o civismo, o respeito-mútuo e a descontracção.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Regresso à Festa precisamente 5 anos depois, em 9 de Setembro. Está tudo mudado, em consequência da junção da Quinta do Cabo, um espaço ribeirinho e arborizado. O acesso é agora mais a leste, já não pela Quinta da Medideira,,na opinião do Rui Pedro a mítica (e deslumbrante) entrada com o Palco 25 de Abril ao fundo e uma vista panorâmica do recinto.
Dada a acrescida vastidão do espaço os visitantes estão menos concentrados, espalhados pelo vasto espaço, sentados à sombra, sentados no relvado ou nos bancos, ou deambulando  pelos pavilhões, agora mais uniformizados, sem traços regionais que os individualizavam. Afinal este não foi ano da Bienal das Artes e não vamos nem à Feira do Disco ou deambular pelos pavilhões. Uma passagem breve pelo Espaço Central (Bonecos de Santo Aleixo), pela Cidade internacional (também minimalista, sem publicações ou artesanato dos respectivos países), pelo Pavilhão da Ciência (este ano dedicado ao ordenamento do território e preservação protecção da natureza e dos eco-sistemas). Um pavilhão é dedicado aos Bombeiros, com alguns veículos antigos e manequins. O Espaço a Criança, agora maior, tem uma roda gigante. Pela 1ª vez não compro nem livros nem passo pela Feira da Ladra ou do Coleccionismo.

Assinale.se que em 2018 a Festa do Avante teve 17 espaços dedicados às regiões de Portugal, vários espaços temáticos, atracções e 10 palcos: Palco il, Auditório 1º de Maio, Palco Arraial, Palco Novos Valores, Avanteatro, Cineavante, Café-Concerto Lisboa, Palco Alentejo, Fado e Palco Setúbal.
Resolvemos não esperar pela boleia do Rui e pelo Francisco pelo que apanhamos o vai-vem até ao comboio suburbano Setúbal / Lisboa, que inauguro na Estação de Foros da Amora.

A entrada pela Quinta do Cabo








~~~~~~~~~~~~~~~~~~



O Seixal na outra margem

O Espaço Central e os Bonecos de Santo Aleixo


















~~~~~~~~~~~~~~





















Festa do Livro









~~~~~~~~~~~~~~










~

Espaço Internacional
























(foto Rui Pedro)


(foto Rui Pedro)











~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


Festa do Avante 1999 - A mítica entrada pela Medideira, agora encerrada



Google Earth

Festa do Avante 2018 - Mapas