Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

História da fotografia segundo a filosofia

LANÇAMENTO (30/8/2010)

Foto da matéria

Clique para Ampliar
.
Trabalho fotográfico de Marcos Guilherme: discussões filosóficas contribuem para a prática do estudioso de Benjamin
.
30/8/2010
.
Fechando a programação de agosto do Ifoto, Marcos Guilherme apresenta trabalhos e discute trabalhos de Walter Benjamin sobre a fotografia

Desde quando a Academia de Ciências da França anunciou, oficialmente, a invenção da fotografia, em 19 de agosto de 1839, muita coisa mudou. Das câmeras escuras que demoravam até 30 minutos para formar uma imagem, até as modernas digitais, já se vão 171 anos.

Para comemorar a data, durante todo o mês de agosto, o Instituto de Fotografia (Ifoto) dedicou sua programação a esse marco histórico para o universo das imagens. E o encerramento das atividades acontece amanhã, às 19 horas, com apresentação do Projeto Fotobiografia que, mensalmente, discute o trabalho de fotógrafos do mundo inteiro.

Como a ocasião é especial, o que será apresentado pelo fotógrafo Marcos Guilherme é uma discussão filosófica sobre a história de fotografia, escrita, na década de 30, por Walter Benjamin (1892-1940).

"A ideia é pensar a fotografia como biografada, a partir do texto ´Pequena História da Fotografia´, de Benjamin, mostrando uma série de imagens citadas no enredo, numa linha de tempo que começa com Nicéphore Niépce (1765-1833), e segue até o pai da fotografia documental, Eugène Atget (1857-1927)", diz o fotógrafo, concludente do curso de Filosofia da UFC.

O estudo a respeito das ideias de Walter Benjamin prevê a remontagem das origens da fotografia, compreendendo, segundo o filósofo, o apogeu, declínio e diálogo entre fotografia e as artes plásticas. "A ´Pequena História da Fotografia´ nos possibilita uma análise histórica e filosófica, propiciando as primeiras aproximações instrumentais de compreensão macro desse fenômeno que o francês André Rouillé, e outros autores, estudam atualmente a partir da fotografia-documento".

Outro ensaio do filósofo Walter Benjamin, "A Obra de Arte na Era de sua Reprodutibilidade Técnica", e o texto "O Realismo Fotográfico", escrito pelo professor-doutor em Estética, Dilmar Miranda, da Universidade Federal do Ceará (UFC), também estarão em debate.

"Precisamos pensar a fotografia atual, e a filosofia é um campo propício para isso. Estamos todos sempre estudando, por isso nem é preciso concordar, mas é fundamental saber como ele pensou esse processo naquele contexto histórico. É um filósofo que falou de fotografia, cinema, artes, brinquedos infantis e muitos outros assuntos. É muito rico", diz Marcos.

Mais informações
Fotobiografia - projeto do Instituto da Fotografia, discute o pensamento do filósofo Walter Benjamin, apresentado pelo fotógrafo Marcos Guilherme, em comemoração aos 171 da invenção da câmera fotográfica. Amanhã, às 19 horas, na Rua Gonçalves Ledo,307, próximo ao Mercado dos Pinhões. Entrada franca. Contato: (85) 3254.6385

NATERCIA ROCHAREPÓRTER
.
http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=842352
.
.

Sem comentários: