Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Mulheres que dedicam a vida em busca do conhecimento



 

Cientistas lusófonas apresentam exposição de fotografia

Ciência Hoje - 2010-01-26
.


54 fotografias sobre culturas e desafios de investigadoras
54 fotografias sobre culturas e desafios de investigadoras
Imagens do mundo, da arqueóloga brasileira Niède Guidon e da epidemiologista guineense Amabélia Rodrigues, captadas pelas objectivas de Joana Barros, da Associação Viver a Ciência (VAC) e Juliano Gouveia (premiado fotógrafo brasileiro), vão estar em exposição na Ler Devagar/Arthobler, na LX Factory, em Lisboa, entre 4 de Fevereiro e 7 de Março de 2010.
.

As 54 fotografias em exposição mostram diferentes culturas e desafios de mulheres que escolheram dedicar as suas vidas à busca de conhecimento. Niéde e Amabélia são duas das dez cientistas lusófonas cujas histórias foram reunidas no livro «Vidas a Descobrir». Um projecto da VAC em parceria com vários escritores, jornalistas e fotógrafos lusófonos, que tem como objectivo romper com estereótipos associados a cientistas.

As fotografias apresentadas nesta exposição foram captadas em 2007 e 2008 por Joana Barros e pelo fotógrafo brasileiro Juliano Gouveia, na Guiné-Bissau e no Estado brasileiro do Piauí, respectivamente. A venda das fotografias reverte a favor de projectos da Associação Viver a Ciência.

Sem comentários: