Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Exposição fotográfica “Nas Veredas da Cidade”

 


  • Edição Impressa

 

Eventos

.

Alagoas em Tempo Real - 07/12/09 09:51
  .

Exposição Fotográfica exibe peculiaridades de Maceió

.

Nesta segunda-feira, 7, às 17h, o hall da Biblioteca Central vai receber a exposição fotográfica “Nas Veredas da Cidade”. A exposição é resultado dos trabalhos da disciplina de Fotografia, desenvolvida pelos estudantes de Jornalismo, Relações Públicas e Arquitetura da Ufal. Sob a coordenação da professora Fernanda Capibaribe, a mostra segue até o sábado, 12.
.
.
Artesanato no Pontal da Barra“Nas Veredas da Cidade” vai mostrar o cotidiano dos moradores dos bairros do Pontal, Jaraguá e Garça Torta. “Essa atividade pretende promover a recepção dos diversos olhares sobre a cidade de Maceió através da fotografia e mostrar o resultado do processo interdisciplinar de aprendizado da imagem fotográfica e sua importância”, ressalta Fernanda Capibaribe.
.
Segundo Leilane Gomes, 8º período de Relações Públicas, passar pelo processo de aprendizagem da linguagem fotográfica possibilita desenvolver uma nova visão sobre o mundo. De acordo com ela, o olhar fotográfico deve buscar a essência do que é aparentemente sem importância.
.
“Fotografar não é só apertar no botão de uma máquina, além da técnica que é necessário conhecer, também é preciso ter uma visão crítica e aguçada da sociedade. Aquilo que no dia-a-dia se apresentava como corriqueiro para mim foi congelado e eternizado a partir de um novo olhar por meio da fotografia”, enfatizou Leilane Gomes.
.
A coordenadora da exposição, Fernanda Capibaribe, é professora assistente de Fotografia e Audiovisual, jornalista e mestre em Cultura e Sociedade pela Universidade Federal da Bahia. Como fotógrafa, vem desenvolvendo projetos sobre imagem, cultura e sociedade, incluindo exposições individuais e coletivas, projetos sociais e participação na realização de filmes documentários. Recentemente tem realizado intervenções imagéticas focadas na temática do empoderamento de mulheres.
  .
por UFAL
.
 

Sem comentários: