Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

entre a Gare do Oriente (Lisboa) e Paço de Arcos

* Victor Nogueira

Numa das raras viagens em que não vou a conduzir, preso ao volante como o homem do leme de que fala Pessoa, aproveitei para fazer a photo-reportagem entre Lisboa e Paço de Arcos. Um outro e descansado olhar, dias antes de "marchar" para o Mindelo ! O upload  inverteu a sequência, pelo que devem visionar do fim para o princípio :-)

A CHEGADA A PAÇO DE ARCOS











Rua Costa Pinto


o Palácio dos Arcos, que deu o nome à vila


A MARGINAL LISBOA  / CASCAIS



o Forte da Giribita



entre ALGÉS e DAFUNDO







LISBOA


Belém - Padrão dos Descobrimentos


Praça Mouzinho de Albuquerque


antiga Central Eléctrica (actual Museu da Electricidade)

ALCÂNTARA E PONTE 25 DE ABRIL








SANTOS






CAIS DO SODRÉ E S. PAULO



Mercado da Ribeira










TERREIRO DO PAÇO




Praça do Município







CAMPO DAS CEBOLAS (e Casa dos Bicos)




ESTAÇÃO DE SANTA APOLÓNIA





Igreja de Santa Engrácia (Panteão Nacional)


GARE DO ORIENTE








Este rapaz pediu-me dinheiro, para regressar aos EUA. Disse-me que tinha estado em Espanha e se metera na droga e nos bares, mas que se deixara disso e queria era juntar dinheiro para voltar salvo erro para Detroit. Fazia 30 anos daí a uns dias e pediu-me se lhe tirava uma foto.




Sem comentários: