Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

entre as águas dos rios Douro e Minho com o mar-oceano de permeio

* Victor Nogueira (texto e fotos)


Vila do Conde - fontenário na Prçaa da República


Vila do Conde - réplica duma na qinhentista (Praça da República, onde foramos estaleiros navais)


Barcelos - ponte românica e azenha no Rio Cávado


Amarante - ponte românica no Rio  Tâmega


Amarante, no Rio  Tâmega


Amarante - azenha


Amarante  - as cheias do Rio Tâmega





 Macieira da Maia - açude no Rio Ave


Macieira da Maia - ponte sobre o Rio Ave


Macieira da Maia - patos no Rio Ave


Macieira da Maia - azenhas no Rio Ave


Macieira da Maia - pescador no Rio Ave



Mindelo - enseada na praia



Vila do Conde - Praia de N. Sra da Guia


Vila do Conde - Foz do Rio Ave


Vila do Conde - pescadores no Rio Ave


Vila do Conde - azenha no Rio Ave


Vila do Conde - Praça do Município


Macieira da Maia - Rio Ave


Vila do Conde - Aqueduto de Santa Clara


Arcozelo - praia fluvial no Rio Lima


Arcozelo - praia fluvial no Rio Lima


Ponte de Lima- fontenário na Praça Luís de Camões


Minddelo - praia


Vila do Conde - tarde de chuva na Praça da República


Barcelos - fontenário


Porto - arca de água no antigo Campo de Mijavelhas  


Amarante - fontenário no  claustro do Convento de S. Gonçalo


Vila do Conde - tempestade no horizinte


Argivai - aqueduto de Santa Clara



Vila do Conde - fontenário e pormeno(Rua 25 de Abril)




Vilarinho - a torre é falsa e disfarça o depósito de água (estação elevatória), vendo-se a canalização aerea para o prédio


Sem comentários: