Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

quinta-feira, 6 de julho de 2017

O gótico ou "manuelino" em Setúbal 01 - igrejas e conventos

 Victor Nogueira

Poucos vestígios restam da Vila de Setúbal anteriores ao século XVIII  e ao terramoto e maremoto de 1755 que arrasaram a urbe. Da arquitectura manuelina persistem o Convento de Jesus, a 1ª obra desse então novo estilo, com a sua igreja-salão de colunelos torcidos,os portais ricamente trabalhados das Igrejas de S. Julião e do Convento de S. João, assim como algumas portas mais ou menos modestas, algumas adulteradas, no centro histórico medieval.

Igreja do Convento de S. João









Igreja de S. Julião











pórtico lateral






pórtico principal


porta lateral (Rua Serpa Pinto)


Convento de Jesus e Cruzeiro

























CONTINUA EM

O gótico ou "manuelino" em Setúbal 02 - arquitectura civil

Sem comentários: