Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Em Villa Fresca de Azeitão

* Victor Nogueira

Uma vila à sombra das Quintas das Torres e da Bacalhoa, com seus palácios, outrora zona de lazer para a nobreza, que conserva ainda alguns recantos aprazíveis e bucólicos numa paróquia cujo orago é S. Simão, o Cananeu.  O nome "de Azeitão"  resulta dos extensos olivais que, na época árabe, dominaram esta zona, sendo comum a outras povoações como Vila Nogueira de Azeitão, Brejos de Azeitão e Vendas de Azeitão. As freguesias de S. Lourenço e de S. Simão desde a Idade Média estiveram integradas no Concelho de Sesimbra, tendo-se autonomizado de 1759 a 1855, quando foram integradas no Município de Setúbal. Enquanto Concelho autónomo a sua sede inicial foi em Vila Fresca, passando depois para Vila Nogueira.


Palácio da Bacalhoa





Igreja de S. Simão




Chafariz, bebedouro para animais e pormenores



uma "relíquia" de cabine telefónica




Largo 25 de Abril, com uma pequena escadaria para suprir o desnível com a Rua de S. Simão









VER TAMBÉM

Em torno da Igreja de S. Simão (Vila Fresca de Azeitão)

Sem comentários: