Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Angola - Exposição fotográfica denominada “Reviver Mandume”



HOMEPAGE arrow ARTES PLÁSTICAS arrow Pedro Salvador expõe "Reviver Rei Mandume"
Pedro Salvador expõe "Reviver Rei Mandume" Imprimir E-mail
Fonte: Angola Press - Editado por AD   
Friday, 05 February 2010
ImageUma exposição fotográfica denominada “Reviver Mandume”, da autoria do repórter fotográfico Pedro Salvador, vai ser inaugurada esta sexta-feira no Salão Internacional de Exposições da União Nacional dos Artistas Plásticos (UNAP), em Lua.
.
A mostra, que vai levar ao conhecimento do público dezenas de fotografias sobre a vida do Rei Mandume, visa saudar mais uma aniversário de Mandume ya Ndemufayo, que se comemora no próximo sábado, mas também dar força ao projecto do Ministério da Cultura de valorização das figuras históricas angolanas.
.
No catálogo da exposição, o jornalista Filipe Lombolene, director da Rádio Ngola Yetu, escreve que Mandume ya Ndemufayo nasceu num frondoso embondeiro que ainda hoje existe, no Eumbo de seu pai, na epata elombe (casa da primeira mulher) de sua mãe em 1892 (data hipotética) em Embulunganga, perto de Ondjiva. É filho de Ndemufayo e de Ndapona.
.
“Ainda muito jovem sucedeu, em 1911, ao seu tio materno, o Rei Nande, no exercício do Poder. O monumento em homenagem ao Rei Mandume ya Ndemufayo foi edificado em Oihole, município de Onamakunde, onde se encontra sepultado o Rei”, lê-se no catálogo.
.
A exposição, que ficara patente na UNAP por 15 dias, tem o patrocínio da Flo Tek e o apoio do Jornal de Angola.
.
Fotógrafo das Edições Novembro, Pedro Salvador, 62 anos, natural de Quivemba-Zinga, município do Soyo, província do Zaire, é um retratista que encontra a sua consagração no quotidiano boémio. Teve encontros fortuitos com a realizada Cuanhama, assim como com as realidades do grande guerreiro da tribo Ambó, que foi Rei Mandume.
.
Pedro Salvador já realizou algumas exposições fotográficas em Luanda. A primeira foi em 1995, com o tema “Dia-a-Dia da Criança”. Seguiram-se depois as Exposições Minas anti-pessoais” (1997) e “Alusivo ao Dia Internacional da Criança” (2005).
.
Foi vencedor do primeiro concurso internacional promovido pela União das Cidades Capitais Luso-Afro-Américo-Asiático (UCCLA) em 1995; obteve o segundo lugar do segundo concurso da UCCLA, em 1997; obteve uma menção Honrosa na 2.ª Bienal de Línguas e Culturas, organizado em Maputo, em 1997, e venceu o concurso de Instantâneos de Rua, organizado pela Escola de Markenting e Foto Ngufo, em 2000.
.
Última Actualização ( Friday, 05 February 2010 ) .
.
.
http://www.angoladigital.net/artecultura/index.php?option=com_content&task=view&id=1324&Itemid=38
.
.

Sem comentários: