Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Golfinhos em Setúbal 01- Golfinho Parade 2011

* Victor Nogueira

As réplicas de roazes-corvineiros expostas na zona ribeirinha de Setúbal foram inauguradas em 20111.06.08, estando desde então Golfinhos na Doca dos Pescadores decorados por alunos das escolas de Setúbal. 

Os títulos dados à vintena de golfinhos saltitantes pela Doca dos Pescadores são: “Sado Adentro”, “O Fim das Linhas”, “Palavras de Amor”, “golFadinho do Estudante”, “Tributo a Poseidon”, “A Multiculturalidade nas Nossas Mãos”, “Preservação dos Golfinhos e sua Sobrevivência”, “Qualidade Rara de Sereia”, “Fragmento Azul”, “Já Golfinho Não Sou…”, “Mar de Cores”, “Terceiro Olho”, “Face it”, “Metamorfose do Rio”, “Tempo de Continuar”, “Vejo da Minha Janela”, “A Gala de Neptuno”, “Rio Azul”, “Sem Título” e “Golfinho Sor”.

O visitante pode contemplar a harmonia e a elegância do que são os saltos dos golfinhos, estando as peças nas diversas fases do salto dos roazes, e dará o tempo ali gasto a contemplar a arte e a natureza por bem utilizado. (in http://nestahora.blogspot.pt/2011/06/em-setubal-golfinhos-enchem-doca-dos.html)














fotos em 2012/2014

Sem comentários: