Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Companhia Aurífícia, no Porto

* Victor Nogueira


foto victor nogueira, em  1998.06.11

Situada na Rua  dos Bragas, ocupa 1,6 hectares em pleno quarteirão classificado da Rua de Álvares Cabral, a Companhia Aurifícia - indústria de pregaria - laborou nestas instalações de 1864 até ao seu encerramento em 2006. De acordo com o despacho que determinou a sua protecção trata-se dum "património excepcional e que representa o exemplo mais bem preservado e coerente de uma instalação industrial dos séculos XIX-XX na área metropolitana do Porto", que em 2013 estava à venda por 10 milhões de €. Entretanto o Município decidiu uma intervenção  urbanística com vista à preservação parcial das instalações industriais articulando os novos espaços privados com os que se tornarão públicos.

A fábrica, nos seus primórdios, começou por trabalhar peças de ourivesaria mas também pregos e parafusos Até à pesquisa para a elaboração desta nota estava convencido que as actividades deste estabelecimento se enquadravam exclusivamente  na mineração e/ou transformação de ouro

Aqui se dá notícia dum cocurso internacional de ideias para a intervenção urbanística em http://www.rtp.pt/noticias/cultura/jovem-arquiteto-de-lisboa-vence-concurso-de-ideias-para-quarteirao-da-aurificia-no-porto_n690281


planta em http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=1669056

Sem comentários: