Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Livro de fotografias pretende eternizar a Linha do Vale do Tua


05-07-2010 - 13:43

Leonel Castro e Jorge Laiginhas autografaram os exemplares do livro
.
Com a elaboração deste livro, os seus autores pretenderam retratar um património natural de Trás-os-Montes que eventualmente poderá desaparecer, com a construção da barragem do Tua. Para o Fotojornalista, Leonel Castro, esta obra é um “grito a favor do Vale do Tua” e ao mesmo tempo uma denúncia do que considera ser “uma barbárie que esta prestes a acontecer, criada pelos nossos governantes, que não sabem fazer mais do que destruir o interior do pais” afirmou o Fotojornalista.
.
Um trabalho documental, realizado ao longo de dois anos e que levou os seus autores em conjunto a percorrerem as zonas afectadas com a construção da barragem do Tua.
.
Para Leonel Castro a realização desta obra tem como objectivo “documentar até ao extremo todo o Vale do Tua que vai ser destruído por essa barragem”, salientou. O fotojornalista referiu que o Vale do Tua é um património natural da região de Trás-os-Montes que “vai ser completamente inundado com o levantamento daquelas toneladas de betão, que vão surgir na foz do rio”, condenou Leonel Castro.
.
Os autores esperam agora continuar a divulgar a sua obra pela região, visto esta ter sido a primeira apresentação do livro “Pare, Escute, Olhe”, feita em Trás-os-Montes. “O objectivo agora é levá-lo aos outros concelhos que vão sofrer com a construção desta barragem, isto é claro se as pessoas nos convidarem”, finalizou, Leonel Castro.
.
No final da apresentação, foram colocados a venda, alguns exemplares da obra.

Sem comentários: