Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

sábado, 24 de abril de 2010

As fotografias de António Barreto


por Marco Dinis Santos, Publicado em 30 de Março de 2010   - Jornal  i
 

O Jacarandá é o blogue onde o sociólogo António Barreto mostra ao mundo o resultado de um dos seus passatempos: a fotografia. Deste passatempo, que já tem peso de Obra, ressalta o olhar do sociólogo, autor do documentário "Portugal, Um retrato social” e de livros como “Globalização e migrações”; "Novos retratos do meu país: 1999-2003" ou "Regionalização: sim ou não". O seu mais recente projecto é o Pordata, a base de dados do Portugal contemporâneo, desenvolvido pela Fundação Francisco Manuel dos Santos. Barreto preside ao conselho de administração desta instituição.

Entrada de
QUINTA-FEIRA, 25 DE MARÇO DE 2010
.
Fui visitar o Egipto muito tarde na minha vida. Sonhava com a viagem há anos. Finalmente, decidi-me. Com excepção da vida urbana do Cairo, não tive uma desilusão, uma decepção. Há poucos sítios no mundo onde o que se encontra nunca fica abaixo do que se espera. O Egipto é um desses sítios. (2006)

.

Jacarandá


quinta-feira, 1 de Abril de 2010

Luz - Espanta pássaros, São Miguel, Açores

.
Clicar na imagem, para a ampliar
.
À distância, a imagem era simplesmente estranha. Um dispositivo especial para afastar a passarada das sementes e dos cultivos. À medida que me aproximava, fiquei horrorizado! Eram enormes gaivotas, mortas e pregadas em suportes de madeira. Uma espécie de dissuasor pelo terror! (1988)
.

domingo, 28 de Março de 2010

Luz - Escadaria em Lisboa

.
Clicar na imagem, para a ampliar
.
Sinceramente, não me lembro desta fotografia. Já lá vão muitos anos. E não tive tempo para ir verificar. Creio que é uma bela escadaria, como as há várias em Lisboa, ali perto da Bica, paralela à calçada percorrida pelo elevador. Sai da Rua de São Paulo e vai por ali acima. Bonita. Interessante. Mal cuidada na altura. Vale a pena lá voltar para ver como está hoje. (1981)
.

quinta-feira, 25 de Março de 2010

Luz - Egipto, Luxor

.
Clicar na imagem, para a ampliar
.
Fui visitar o Egipto muito tarde na minha vida. Sonhava com a viagem há anos. Finalmente, decidi-me. Com excepção da vida urbana do Cairo, não tive uma desilusão, uma decepção. Há poucos sítios no mundo onde o que se encontra nunca fica abaixo do que se espera. O Egipto é um desses sítios. (2006)
.

domingo, 21 de Março de 2010

Luz - Douro, Vindima


Clicar na imagem, para a ampliar
.
Este homem, a lavar as pernas, acaba de sair de um lagar, onde esteve a pisar uvas. (1979)

quinta-feira, 18 de Março de 2010

Luz - Douro, Homens aos cestos

.
Clicar na imagem, para a ampliar
.
Vão descarregar os cestos nos lagares da Quinta de Espinho, algures no Vale do Rodo, entre a Régua e Santa Marta de Penaguião. (1979)

domingo, 14 de Março de 2010

Luz - Douro, cestos vindimos

-
Clicar na imagem, para a ampliar
.
Estes cestos já acabaram. Há mais de dez anos que não os vejo a uso. Cheios de uvas pesavam 60 a 70 quilos. Com isto às costas, colina acima ou encosta abaixo, os homens faziam aqui um dos mais penosos trabalhos de toda a agricultura portuguesa. (1984)
.

quinta-feira, 11 de Março de 2010

Luz - Debulha do trigo, Castela

.
Clicar na imagem, para a ampliar
.
Nos planaltos de Castela, entre Burgos e Léon. Em 1971, vivia eu exilado na Suíça, decidi visitar os meus Pais e irmãos. Marquei férias para a Galiza, eles foram lá ver-me. Ao regressar a Genebra, de carro, reparei numa região onde os costumes ainda vinham dos séculos passados. (1971)
.
2 comentários  
O sociólogo António Barreto

.
.
.
.

Sem comentários: