Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Na Tapada, entre o campo e a cidade 01

* Victor Nogueira

Foi a Tapada do Mocho campo de seara na encosta, uma ribeira ali no vale com um estreito caminho serpenteando acima e abaixo unido por estreita ponte ligando as duas encostas, algumas casas de quinta além junto à Estrada ou Rua da Fonte de Maio. Os campos agrícolas desapareceram para dar lugar a edifícios de habitação ou de serviços. um dos bairros inóspito. no Alto do Bugio. Olho pela janela e lá ao fundo uma nesga do Rio Tejo, onde por vezes se vislumbra o trânsito de cargueiros. E aqui perto, por entre o denso canavial, cercado pelo verde de pinheiros mansos, uma leira de terra cultivada, lá em baixo, vista do alto da torre onde me encontro.






















fotos em 2017.01 e 02

Sem comentários: