Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

terça-feira, 29 de setembro de 2009

“Barreiro – O Património… visto do rio” - Exposição fotográfica colectiva


rostos.pt


artes rostos.pt - o seu diário digital

Exposição fotográfica colectiva
“Barreiro – O Património… visto do rio”


“Barreiro – O Património… visto do rio”" vspace="5" align="right" border="2" hspace="10">A Cooperativa Cultural Popular Barreirense promoveu dois passeios, no Pestarola, com o objectivo de apreciar a riqueza patrimonial do Barreiro, visto… do lado de lá do rio.



A maioria dos participantes levou máquinas de filmar e fotográficas, como resultado desta experiência, surgiu a ideia da realização de uma exposição fotográfica colectiva, com as fotografias e os “olhares” de cada um…


A exposição decorrerá na Cooperativa Cultural Barreirense, desde o dia 1 a 11 de Outubro de 2009.


“Nos dias 25 e 26 de Junho de 2009, a bordo do Pestarola, por iniciativa da Cooperativa Cultural Popular Barreirense, realizaram-se dois passeios com o objectivo de apreciar a riqueza patrimonial do Barreiro, doutro ponto de vista, diferente, não habitual, ou seja, visto… do lado de lá do rio.


A Cooperativa Cultural Popular Barreirense, pela importância da temática e valorização Cultural, decidiu levar a cabo esta iniciativa, tendo para isso contado com a colaboração da Câmara Municipal do Barreiro.” – refere a Cooperativa Cultural.



“Sabendo que o Barreiro é rico em património edificado e natural, quisemos sentir a relação íntima com os rios e a emoção de “ver” e fotografar os Moinhos de Maré e de Vento, a Estação Sul e Sueste, Alburrica, Parceria Geral das Pescas, Seca do Bacalhau, Complexo Real do Vale de Zebro, os pólos industriais, e outros cenários que estão na génese da Cidade do Barreiro e da importância que teve outrora na história do país.

.
O Pestarola fez as duas viagens, com partida às 15 horas e duração de duas horas cada viagem, uma para o lado do Rio Coina e a outra para o lado do Rio Tejo, com lotação esgotada (23 participantes), e a colaboração de uma técnica especializada em património.” – acresscenta a nota que recebemos na nossa redacção.



“A maioria dos participantes levou máquinas de filmar e fotográficas, com o intuito de recolher imagens nunca vistas… do outro lado, ganhando outra “alma”, outra perspectiva que não estávamos habituados.

.
Como resultado desta experiência, surgiu a ideia da realização de uma exposição fotográfica colectiva, com as fotografias e os “olhares” de cada um.” – sublinham.


“A exposição decorrerá na Cooperativa Cultural Barreirense, desde o dia 1 a 11 de Outubro de 2009.

.
Os Barreirenses começam a ter motivos e sensibilidade para olhar para o rio, para as obras do Polis, sentir a evolução em Alburrica, a requalificação da Avenida da Praia, … e a visão e a certeza de que o Barreiro está cada vez mais bonito.” – refere a finalizar a Cooperativa Cultural.

in Rostos - 25.9.2009 - 0:51
.
.

Sem comentários: