Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

domingo, 2 de abril de 2017

Oeiras e as Quintas do Marquês de Pombal

* Victor Nogueira

Pertencia o Marquês de Pombal e Conde de Oeiras à família Carvalho, de Soure, e nesta área de Oeiras possuíam as Quintas de Baixo e de Cima e nesta edificou Sebastião José o seu Palácio, cujo interior será objecto doutro post neste blog. A Quinta de Baixo era uma exploração agrícola e viti-vinícola (do célebre vinho de Carcavelos) e a de Cima uma quinta de recreio, como havia muitas na área de Oeiras, com magníficos jardins, ambas atravessadas pela Ribeira da Laje. Na Quinta de Baixo havia um imponente pombal e um aqueduto que abastecia de água o Palácio e seus jardins. 





pombal na Quinta de Baixo


Capela do Palácio



antigas cavalariças










pelourinho


aqueduto


Quinta de Baixo










vista da Junção do Bem















portão da Estação Agronómica

Quinta de Cima (recreio)



Ribeira da Laje










lagar de azeite













fotos em 2017.04.01

Sem comentários: