Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Alcymar Monteiro ~ Cavaleiros do Céu






Enviado por  em 28/08/2009
Cavaleiros do Céu





Ypieaeee ypiaooohhh
Vaqueiro do arizona desordeiro e beberrão
Seguia em seu cavalo pela noite do sertão
No céu porem a noite ficou rubra num clarão
E viu passar um fogaréu, um rebanho no céu.
Ypieaeee ypiaooohhh
Correndo pelo céu
As rubras ferraduras punham brasas pelo ar
Os touros como fogo galopavam sem cessar
Atrás vinham vaqueiros como loucos a gritar
Vermelhos a queimar também, galopando para o além.
Ypieaeee ypiaooohhh
Seguindo para o além
Um dos vaqueiros ao passar gritou dizendo assim:
Cuidado companheiros tu viras para onde eu vim
Se não mudas de vida tu terás o mesmo fim
Querer pegar num fogaréu, um rebanho no céu.
Ypieaeee ypiaooohhh
Correndo pelo céu

Sem comentários: