Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

domingo, 26 de julho de 2020

no quarto de estudante em évora, em 1974


foto mens - no quarto de estudante em évora, em 1974, distinguindo-se na porta um cartaz das CDE (Comissões Democráticas Eleitorais) e à direita, sobre a mesa, a máquina de calcular Facit e a Olivetti Letera 2000. Nas mãos, a caricatura de autoria de Carlos Barradas, para a Festa de Finalistas do Liceu Salvador Correia, em Luanda (1966)

Sem comentários: