Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Para o Pai Natal não sair desfocado…

  quarta-feira, 22 de Dezembro de 2010 | 10:55
Para o Pai Natal não sair desfocado…
Texto: Miguel Coelho Nunes

Num mercado editorial como o português que por vezes é um pouco curto a tratar os temas menos comerciais, vi com surpresa a edição de dois livros altamente recomendáveis para quem gosta de fotografia. Dois livros feitos por fotógrafos profissionais para os fotógrafos amadores, para aqueles que estão a dar os primeiros passos ou para aqueles que querem melhorar os seus conhecimentos e técnicas nesta forma de arte. 
O primeiro livro de que vos falo, «A Arte da Fotografia Digital», editado com a chancela da DK / Civilização, é de um fotógrafo consagrado na arte de ensinar fotografia, autor de múltiplas obras desde os anos 70. Refiro-me a John Hedgecoe, recentemente falecido (mais uma boa razão para louvar esta edição). O Homem que ensinou fotografia deixa saudades a todos aqueles que possuem o seu «Manual de Fotografia», obra obrigatória desde o tempo do analógico e que evoluiu edição a edição até incluir o digital no seu «Novo Manual de Fotografia».
.
«A Arte da Fotografia Digital» aborda o tema da fotografia de uma forma interessante, acima de tudo pragmática, perante as facilidades da tecnologia digital, que permite a todos tirar fotos, mas só a alguns tirar fotografias. John Hedgecoe constrói de forma muito simples um álbum feito à medida para ajudar a melhorar a perfomance do fotógrafo amador, explicando os temas base como «Luz» e «Composição da Imagem» mas também a diversidade de «Temas e Estilos» possíveis na fotografia, tudo de uma forma extremamente acessível a todos pela linguagem que sempre o caracterizou. Além disso, a obra aposta num grande trunfo que é o de oferecer mais de 300 dicas para se obter melhores resultados e fazer melhores fotografias do que as que tiramos ao acaso nos aniversários dos amigos. São 300 dicas que vão abrir dezenas de novos caminhos para serem explorados pelo fotógrafo amador, de forma a potenciar a sua criatividade. Para que não haja dúvidas, as dicas vêm acompanhadas por mais de 450 fotos ilustrativas dos resultados pretendidos, que nos dão uma ampla visão do mar de possibilidades que a fotografia permite encontrar e do muito que andamos a perder por não tentar. Com «A Arte da Fotografia Digital» a Civilização aposta na divulgação da fotografia e de um dos seus maiores formadores de todos os tempos, John Hedgecoe; consegue-o numa obra de 288 páginas e de capa dura que, com o simpático preço de 25 euros, se torna numa óptima prenda de Natal. 
.
O segundo livro que vos apresento chama-se somente «Fotografia» e tem como sub-título o abrangente e completo «Luz, Exposição, Composição e Equipamento». A obra é editada pelo Centro Atlântico, que vem fazendo um trabalho assionalável na áreas editoriais mais técnicas das novas tecnologias. Este «Fotografia» de Joel Santos, fotógrafo profissional português, não foge ao preço do anterior (25€) e tem 250 páginas, mas é, sem dúvida, um dos mais fáceis manuais de fotografia que já li. Feito para o fotógrafo amador que quer aumentar os seus conhecimentos sobre esta forma de arte nas suas vertentes mais técnicas da ciência e da utilização do equipamento, o livro consegue preservar a simplicidade ao mesmo tempo que se apresenta de forma bastante abrangente e completa em todos os temas tratados.
.
Irrepreensível na sua direcção de arte, «Fotografia» apresenta um excelente grafismo validado por um dos melhores portefólios fotográficos que já vi num manual, composto por 175 fotografias do autor. Joel Santos, que ainda há alguns anos era um amador, aproveita bem essa proximidade temporal com a sua agora experiência profissional, utilizando-a em proveito do seu manual, reconhecendo assim onde se encontram as dúvidas que o fotógrafo amador tem e explicando-as numa linguagem clara e inteligente, sem menosprezar o leitor (tanto visual como escrita). Além da fotografia, como exemplo podemos encontrar mais de 50 esquemas e gráficos e dezenas de outras imagens com indicações visuais importantes para a aprendizagem dos temas mais difíceis. Este é um trabalho consistente e completo da área base da fotografia, mas também se expande para os elementos mais recentes e complexos das novas tecnologias, como o HDR (High Dynamic Range), por exemplo. Além das maravilhosas fotografias asiáticas, Joel Santos inclui dezenas de fotografias tiradas em Portugal com a intenção de demonstrar o muito que há a explorar no nosso território, espicaçando, dessa forma, todos os fotógrafos nacionais a irem à procura das suas imagens (para que não haja desculpas, «Fotografia» ainda inclui um «Guia no terreno» feito à medida para Portugal, onde explica como, com que material, de que forma e quando se deve procurar a grande aventura de encontrar novas imagens). Esta é sem dúvida uma prenda de Natal obrigatória para quem ama a fotografia
.

Sem comentários: