Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Obras Lula Cardoso Ayres são foco de exposição no Mamam

14/12/2010 | 16h45  |  Fotografia



O Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães inaugura nesta quarta (15), às 19h, a exposição Olhar Guardado: Fotografias de Lula Cardoso Ayres. A mostra, com curadoria de Geórgia Quintas, revela parte do arquivo fotográfico de um dos maiores artistas plásticos pernambucanos e fica em cartaz até 30 de janeiro de 2011.

Mais conhecido por suas pinturas, murais, desenhos e por seu trabalho como designer gráfico, Lula Cardoso Ayres  (1910-1987) dedicou-se à fotografia como forma de documentação e expressão artística sobre temas que sempre o encantaram como as manifestações culturais (maracatu, bumba-meu-boi, caboclinho), o carnaval de rua com suas troças, retratos do povo pernambucano em seu contexto rural do engenho e de sua cidade.

Nesta exposição, o recorte reúne mais de 90 imagens, sendo 30 ampliações de época do acervo fotográfico do artista. Imagens que compreendem, principalmente, as décadas de 30, 40 e 50. Também farão parte da exposição folhas de álbuns, negativos, contatos e uma série de envelopes com os quais Lula Cardoso Ayres indexava e conservava seu acervo.

A obra fotográfica de Lula Cardoso Ayres é uma das mais expressivas nesse campo, por sua força plástica nas composições, mas sobretudo por seu olhar sensível à sua cultura. Lula Cardoso Ayres investigou com olhar de antropólogo e registrou com encantamento poético de artista sobre particularidades sociais e inquietações que ajudam a nos reconhecermos em nossa cultura.
.
.

Sem comentários: