Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Morreu nos EUA o fotógrafo da arquitetura Julius Shulman

Julius Shulman, Portfolio #09 - Arango House
TITLE: Portfolio #09 - Arango House
More from this Artist


.
in
.

artnet.com


.

NOVA YORK, EUA — O americano Julius Shulman, que elevou a arte a fotografia de arquiteturas, morreu, aos 98 anos, em Los Angeles (California), informou nesta quinta-feira seu representante, Craig Krull.

.

Nascido em Nova York, em 1910, Shulman morreu em sua casa na noite de quarta-feira. "Era o maior fotógrafo de arquiteturas de todos os tempos", comentou Krull à AFP.

.

Julius Shulman fez uma foto em 1960, intitulada "Case Study House Nº22", que levou milhões de pessoas a sonhar com uma vida perfeita. Eram duas mulheres sentadas numa casa de vidro aparentemente suspensa no ar, iluminada pelo sol de Los Angeles.

.

Quase 50 anos após a famosa foto, o homem visto como o melhor fotógrafo arquitetônico da história virou figura cult da arquitetura moderna minimalista da metade do século 20 que ele divulgou pelo mundo.


Revistas de estilo, como Wallpaper e Dwell, publicaram artigos recentes sobre Shulman, e sua obra foi levada ao cinema num documentário, "Visual Acoustics: The Modernism of Julius Shulman", narrado por Dustin Hoffman.

.

Sua primeira grande chance aconteceu com um dos mais famosos arquitetos modernistas de Los Angeles, Richard Neutra, em 1936.

.

"Neutra viu as seis fotos que eu havia feito de sua casa. Ele nunca tinha visto fotos como aquelas", contou Shulman.

.

"Até então, eu apenas brincava com minha máquina fotográfica."

.

Shulman se aposentou nos anos 1970, insatisfeito com o rumo da arquitetura no pós-modernismo.

.

As dezenas de milhares de fotos que ele fez nos anos 1950 e 1960 projetam o otimismo dos modernistas, que queriam melhorar a vida através do bom design.

.

O fotógrafo mudou-se para a Califórnia, onde iniciou a carreira na década de 30, destacando-se pelo registro das obras de outros grandes arquitetos, como Frank Lloyd Wright, Pierre Keonig, Charles Eames.

.

Suas obras se destacam pela precisão e a clareza da composição.

.

"As pessoas estão descobrindo a arquitetura e o poder da fotografia", disse Shulman recentemente, em entrevista em sua casa, em Laurel Canyon, cercado por fotos e layouts de livros de arte de editoras como a Taschen.

.

Shulman passou 12 dias fotografando a casa de Wright e sua escola Taliesen West, no Arizona, por onde passaram muitos dos arquitetos de Los Angeles.

.

Copyright © 2009 AFP. Todos os direitos reservados.
.
.

Sem comentários: