Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Mindelo - o milheiral

* Victor Nogueira

No passado inverno, ao assomar a uma das janelas, verifiquei que havia trabalhos de rega no milheiral das trazeiras, fotografando assim as diversas fases do trabalho. Por vezes o tractor com equipamento de rega acoplado parecia uma avioneta em manobras de aterrar ou levantar voo. Terminada a faina, recolheu as asas e abalou. Oito meses depois, aí está o campo pujante e ainda verdejante, esperando que as maçarocas cresçam, umas vezes imóvel, outras balouçando ao sabor do vento.,

em 2014.12.23 (inverno)











não, não é uma avioneta mas um trator com reboque aspergindo o campo relvado onde daqui a umas semanas brotará o milho no milheiral. O renque de árvores ao fundo - a cerca duns 500 m - foi cortado depois do passado verão deixando à vista os edifícios da área de serviço da estação de gasolina e do mini-centro comercial na chamada recta do Mindelo, que vai até Vila do Conde, cerca de 5 km a Norte.. Enquanto não urbanizarem e retalharem o terreno, permanecem a vista e a paisagem desafogadas (2014.12.24)










em 2015.08.07  (verão)



Sem comentários: