Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Vila do Conde - de novo no Jardim Júlio Graça e no Bairro Balnear

* Victor Nogueira

Desmontados os pavilhões da última exposição-feira, é agora possível photo-andarilhar pela zona norte do Jardim Júlio Graça, "boulevard" da burguesia a banhos entre os séculos XIX e XX e apreciar o seu coreto, que não é da arquitectura do ferro. O actual, que substituirá o novecentista (1896), será obra do Estado Novo.




As áleas e o relvado estão atapetados de folhas secas, os automóveis e as pessoas passam na faixa oriental da Avenida que tem o mesmo nome. A tarde soalheira nublou-se, o ar prenuncia trovoada. Apenas uma pessoa está sentada nos bancos, embrenhada em pensamentos que não desvendo: primeiro uma rapariga de preto vestida, depois um homem de calças de ganga azul e camisa branca.










































fotos em 2016.10.19

VER TAMBÉM

em Vila do Conde - o Bairro Balnear ou a burguesia a banhos in     http://kantophotomatico.blogspot.pt/2016/09/em-vila-do-conde-o-bairro-balnear-ou.html

Sem comentários: