Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Setúbal - a escola 1º de Maio e o Parque da Lanchoa


* Victor Nogueira
(texto e fotos)

Onde hoje é a Avenida Bento Jesus Caraça e o Parque da Lanchoa eram o Bairro (de lata) Mal-Talhado e campos agrícolas onde pastavam ovelhas e cabras e existia uma nora que foi desmantelada. A demolição de casas do Mal Talhado permitiu a abertura da avenida, que no entanto se interrompia perto da Escola, devido à existência duma casa (à direita, na 1ª foto) que foi demolida em duas fases: na 1ª permitia a circulação numa das faixas e depois da demolição total a circulação nas duas e nos dois sentidos.

O Parque esteve para não ser construído. Com efeito, em 1986 o recém eleito Presidente da Câmara,, Mata Cáceres, numa entrevista a um jornal da cidade afirmou que aquele projecto era uma loucura dos técnicos da Autarquia e que aquele espaço seria para construir prédios. O não ter a maioria absoluta e a oposição da JF de S. Sebastião impediram a betonização do espaço, embora o Parque tivesse ficasse amputado  relativamente ao projecto inicial, com a construção de duas bandas de edifícios de habitação.

Construção da Escola Primeiro de Maio




Construção do Parque Verde da Lanchoa




vista actual do Parque e da Escola Primaria



Sem comentários: