Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

O que é o scrapbook ?

Quinta-feira 13 de agosto de 2009 15:24
Criatividade e arte como alternativas para renda extra
Letícia Murta - Portal Uai
A artesã Daisy Vilela abandonou um emprego fixo para se dedicar à arte do scrapbook


Na era da fotografia digital, o hábito de folhear álbuns tornou-se cada vez mais raro e compartilhar recordação hoje é praticamente um ato virtual. No entanto, guardar lembranças de viagens e momentos especiais pode ir muito além de tirar boas fotografias e divulgá-las na internet. O scrapbook, uma técnica americana de criar álbuns unindo fotografias à outros elementos, é uma ótima opção para quem quer guardar as lembranças com criatividade.

.

O scrapbook (scrap= recorte book= livro) além de ser um ótimo passatempo, pode ser também uma alternativa para fonte de renda. Em tempos de crise, a criatividade é uma saída para pessoas desempregadas ou mesmo insatisfeitas com a atual atividade profissional. A artesã Daisy Vilela conheceu a técnica de scrapbook em uma viagem aos EUA há 16 anos e desde então vem aprimorando a arte de reunir lembranças. Há cinco anos, a artesã transformou o hobbie em atividade profissional e abandonou o emprego de secretária executiva em uma multinacional para se dedicar ao scrapbook. "Hoje trabalho mais, mas tenho mais prazer e minha renda também melhorou", afirma.
.
A empresária, que começou criando álbuns de recordações de amigos e familiares, hoje trabalha eternizando lembranças e ensinando as técnicas em cursos individuais. Os cursos custam em média R$ 70, por duas horas de aula, e os trabalhos podem ir de R$ 40 a R$ 90 por folha do álbum.

.

.
Renda extra

.

A auxiliar de escritório Viviane Cruz, de 35 anos, fez o curso oferecido por uma papelaria especializada porque queria presentear o namorado, contando a história dos dois por meio de fotografias. Depois de pronto, mostrou à algumas amigas, que pediram para ter seus namoros retratados em meio a corações de pano e adesivos românticos. “Foi uma febre, todas as minhas amigas queriam e depois vieram as amigas das amigas, foi quando resolvi cobrar”, conta.
.
Viviane explica que gasta em média R$ 12 de material para fazer uma página de scrapbook e costuma cobrar três vezes o valor gasto pelo trabalho. “O scrapbook requer muita criatividade, tenho que ver o que combina com cada momento da foto para ficar harmônico e bonito”, explica.

.

Alegre com o trabalho desenvolvido, Viviane pensa em dedicar-se com exclusividade ao scrapbook. De acordo com ela, em alguns meses a renda extra ultrapassa o salário fixo e a auxiliar de escritório acredita que se conseguisse se dedicar mais, poderia ter um retorno maior. “Estou planejando montar meu atelier, oferecer cursos e viver feliz, recortando, colando e contando a história das pessoas”, garante.

.
Elementos criativos
.

Existem muitas formas de fazer um scrapbook com objetos vendidos em lojas especializadas ou mesmo reutilizando fitas, botões e restos de papéis coloridos. Com algumas fotos selecionadas, você pode criar um tema ou contar uma história em seu scrapbook . É importante usar materiais que não contenham ácidos, já que esses danificam as fotografias.
.
O mercado de scrapbook em Belo Horizonte ainda não é tão explorado e somente uma loja oferece material especializado para a técnica. No entanto, é possível obter alguns elementos em papelarias comuns.
.
De resto, solte a criatividade e use desenhos recortados, flores de papel, adesivos, pedaços de panos, fitas, canetas coloridas e muitos outros detalhes que enriquecerão seu trabalho, tornando o arquivo único e surpreendente.

.
Scrapbook digital
.

Uma variante da técnica é feita por meio de arte digital. Pacotes adquiridos gratuitamente em sites de relacionamento e blogs fornecem os elementos para montagem dos álbuns personalizados. Depois de prontas, as folhas são impressas e encadernadas. Um profissional cobra cerca de R$ 80 para criar um álbum digital com 20 páginas. A arte de trabalhos como convites e cartões custa em média R$ 30.
.

Reprodução Alice Damasceno
.
O scrapbook digital requer conhecimento de informática, mas diminui o valor dos produtos

A psicóloga Alice Damasceno conta que resolveu explorar as possibilidades virtuais antes de comprar os materiais para fazer o artesanato e acabou se encantando com o scrapbook digital. “Eu investi em um curso de photoshop [programa de edição digital] e comecei a brincar com as fotos da família. Sem que eu esperasse, começaram a surgir pessoas interessadas em comprar meu trabalho e já estou começando a ver lucro onde antes era só brincadeira”, explica.
.

Scrapbook como terapia
.

Os adeptos da arte garantem que o trabalho rende boas recordações e também muitas horas de entretenimento. A administradora de empresas Marlielle de Castro, de 30 anos, mora em Ouro Preto e realiza cursos em Belo Horizonte para desvendar as técnicas do scrapbook. Marlielle conta que descobriu uma forma de sair do estresse diário e ocupar o tempo com uma atividade produtiva.
.

Por enquanto a administradora ainda não pensa em vender os trabalhos, mas explica que costuma presentear amigos e familiares com os álbuns personalizados. “Faço cada trabalho maravilhoso, contando momentos especiais de pessoas queridas. É uma maneira incrível de mostrar que se lembrou de alguém”, garante.

.

.

Sem comentários: