Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

sábado, 30 de agosto de 2014

entre Azurara e Vila do Conde

* Victor Nogueira

Vou em busca do Convento de S. Donato, nos arredores de Azurara, mas não o encontro, apenas terrenos inóspitos ao fim de caminhos vicinais e uma praia com ar pouco acolhedor e muitos automóveis estacionados. Retorno para Vila do Conde e vou ter à margem esquerda do Rio Ave, arrelvada, com excelentews vistas sore a povoação fonteira, onde avulta a mole imensa do Convento de Santa Clara. O dia está cinzento e fresco e lá mais para o enterdecer, quando estiver a photoandarilhar nas cercanias deste, chuviscará. Na parte baixa do prédio de esquina da rua da Junqueira com a estrada porto/viana do castelo o anúncio dum "museu", o do canteiro Manuel da Maia: miniaturas escultóricas de emarcações, de figuras típicas, de personagens locais, de ofícios tradicionais, amontoados em duas salas, uma delas minúsculas. Dos ofícios tradicionais registo o carro de bombeiros, o engraxador, o barbeiro, o marceneiro, o amolador, o cavaleiro (morgado ?) ... Pelas paredes quadros naïf de  embarcações e de edifícios "históricos".

Atravesso a estrada nacional em busca do miradouro de  Sant'Anna, mas antes deparo com a saída  das /osoperárias/os duma fábrica e dum insólito engarramento na estreita Rua de Sant'Anna, provocado por uma ambulância que recolhe um idoso dum prédio. Ruma para a ermida, com miradouro sobranceiro ao rio donde se avista Vila do Conde, mas as vistas estão encobertas por edifícios que as  "privatizaram". A capela parece-me que foi românica e nas suas cercanias estão o cruzeiro, um hotel e quatro grafitti num muro.


VILA DO CONDE VISTA DA MARGEM ESQUERDA DO RIO AVE


antigo edifício da alfândega (amarelo), defronte ao local onde ficavam os estaleiros navais



convento de Santa Clara


Praça da Repúlica


AZURARA - o museu do canteiro Manuel Maia




AZURARA - prédios na estrada Porto/Viana do Castelo





Vila do Conde vista da ponte sobre o Rio Ave





                                      AZURARA - prédios na estrada Porto/Viana do Castelo






AZURARA


igreja da  Misericórdia


engarrafamento na rua de sant'anna

ERMIDA DE SANT'ANNA E VISTAS SOBRE  VILA DO CONDE



ermida de Sant'Anna




vistas de Vila do Conde, de sant'anna sobre o rio Ave


                                                 a travessia da ponte sobre o Rio Ave

Sem comentários: