Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

domingo, 22 de maio de 2016

na praia com o forte de albarquel

* Victor Nogueira





anos 80 do século xx


Estrategicamente situado, o Forte setecentista de Albarquel fazia parte do sistema defensivo da costa, de Sesimbra a Setúbal, englobando também o baluarte da Comenda e os Fortes do Outão e de S. Filipe. O edifício é despojado e no seu interior e no século XX foi erguida, no morro por detrás do forte, uma fortificação subterrânea, artilhada por três canhões Krupp de 150 mm.

Daqui se avistam a cidade, a península de Tróia e o Palácio da Comenda, edificado sobre o baluarte atrás referido. A praia, agora livre da poluição, tal como a da Senhora da Saúde, está quase deserta neste fim de tarde, embora no areal se vejam as marcas "civilizacionais"  para lá das esplanadas. Tudo tem um ar agreste e de estaleiro e os parques de estacionamento automóvel - em terra batida -  um ar "selvagem".

No areal, entrando pelo mar, apetrechos de pesca  Albarquel provém do árabe (al-barqâ) e siggnifica "penhasco" (in Dicionário de Arabismos - in  https://books.google.pt/books?id=LzveAgAAQBAJ&pg=PA110&lpg=PA110&dq=albarquel+dicion%C3%A1rio&source=bl&ots=QgtGMZ7nlt&sig=hcJk0kXgdztI87Xoe2zsj4W3Uvw&hl=pt-PT&sa=X&ved=0ahUKEwjt1svV5-7MAhWGWBQKHQ04DL0Q6AEIIDAB#v=onepage&q=albarquel%20dicion%C3%A1rio&f=false)

















Sem comentários: