Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

sábado, 6 de dezembro de 2014

provas de contacto



Sugeriu a Isabel Reis que eu publicasse 3 fotos sucessivamente, uma em cada dia, convidando em cada um deles 3 amizades para fazê-lo do mesmo modo. A experiência diz-me que nestas "cadeias" a minha "sorte" é quase nenhuma. Com efeito, os convites da 1ª leva   não foram atendidos. Mas como sou pessoa de alguma crença, aqui fica a 2ª rodada e as nomeações vão paraMadalena MendesMargarida Piloto Garcia e Carlos Rodrigues Vá lá, sejam bonzinhos LOL

Fotos Victor Nogueira - Nas minhas arrumações descobri duas folhas com provas de contacto a preto e branco (2 rolos). 

Nestas "tiras" há um daqueles difíceis "sucessos", que só se conhecia se havia resultado após a revelação do rolo em laboratório, numa altura em que não havia ainda máquinas fotográficas digitais.

Com efeito, à esquerda, na 2ª foto (foto 31), a mulher em cima do varão do carro do lixo não resultou de qualquer tratamento de imagem, como a subsequente demonstra.

Num rolo "programado" para 36 exposições com habilidade conseguia-se numa reflex obter duas ou três suplementares. Mas por vezes havia precalços, como naquelas férias em que à 45ª já estava a considerar bónus excessivo da KODAK ou FUJI e resolvi abrir a máquina no escuro. O rolo não tinha ficado bem preso na cremalheira, soltara-se e o carreto rodaria em vão até ao infinito. Enfim, nenhuma ficara registada no negativo.. As reflex analógicas tinham outra vantagem:relativamente às digitais: a pilha durava uma eternidade e se falhasse podia fazer-se tudo manualmente.Nas digitais, desarregada a bateria, acabam-se as fotos !
 

Sem comentários: