Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Um dia de se escrever com luz



fotografia


Publicado em 19 de agosto de 2011 

  

Clique para Ampliar

Trabalhos inscritos na exposição "De olho na rua": imagens de fotógrafos cearenses serão projetadas na rua Sabino Pires
Clique para Ampliar


Clique para Ampliar

Há 172 anos, 19 de agosto se tornava uma data a ser celebrada: no Dia Mundial da Fotografia, a arte de escrever com luz é homenageada com festas e exposições em Fortaleza

Santo Daguerre para uns, maldito francês para outros. Já não importa. O fato é que a invenção do físico Louis Jacques Daguerre invadiu as famílias, as rodas de amigos; enfeitou, a princípio, as mesinhas de centro das casas e, agora, está nos celulares, suspensas nas tramas da internet.

Falo da fotografia. No dia 19 de agosto de 1839, a Academia de Ciências e Artes de Paris anunciava à França que a mágica de fazer o mundo fixar-se em uma superfície era agora de domínio público. Logicamente, antes de doar seu invento ao país, patenteou-o nas Ilhas Britânicas e nos Estados Unidos. Desde então, o tal "daguerreótipo", criado, na verdade em 1835, protagonizou algumas senhoras polêmicas, entrando para o hall das muitas confusões que deram corpo ao que chamamos de história mundial.

"É a morte da pintura!", dizia Delaroche. "A fotografia é o refúgio dos pintores frustrados!", conclamava Baudelaire, negando publicamente a fotografia como expressão artística. "O homem não pode fixar a imagem que Deus criou!", pregavam os jornais alemães daquela semana de 39. Mas o daguerreótipo não foi impedido por tais obstáculos. Na década de 1870, finalmente, a geringonça francesa começaria a ganhar traços do que, um século depois, estaria nas gavetas de nossas casas. Em 1877, George Eastman popularizava o bom e velho rolo de filme. O "American Film", como ficou conhecido, permitia 100 fotos por rolo, uma evolução!

E, um século depois, em 1970, quando o mundo já se divertia inclusive com as "Polaroids", desenvolvia-se nos QGs da Guerra Fria um protótipo de câmera digital. A primeira delas, elaborada pela Kodak, pesava quatro quilos e gravava as imagens em uma fita cassete! Hoje, graças à andante tecnologia, cá estão elas, leves e delgadas em nossas mãos. Suas fotos mal enfeitam nossas mesas, muitas apenas em porta retratos digitais; estão mesmo em pen drives, sites de armazenamento, perfis no Orkut (pra quem ainda os tem) e lógico: no Facebook.

Comemoração

Por causa daquele célebre 19 de agosto, a data tornou-se o Dia Mundial da Fotografia, comemorado, no Ceará, com exposições, fóruns e muita festa. Hoje à noite, a foto toma conta de seu habitat natural: a rua. Na festa "No Olho da Rua", promovida por um grupo de fotógrafos cearenses, toda a Rua Sabino Pires, paralela à Norvinda Pires, do Fafi Bar, será palco de música, dança e muita imagem.

Quatro projetores exibirão nas paredes das casas cerca de mil fotos recebidas ao longo dos últimos dias pela organização. Quem quiser expor suas fotos na hora, também vai poder: basta levá-las reveladas e pendurar nos varais distribuídos de uma ponta a outra do lugar.

Exposição

No Sobrado Dr. José Lourenço, uma coletiva com 60 fotógrafos cearenses ou residentes no Ceará também comemora a efeméride. A exposição "Tudo é Fotografia" reúne fotos selecionadas durante o evento "Encontros de Agosto 2011" que ocorre por todo o mês. Desde o dia 10, exposições têm ocorrido. Entre os dias 16 e 20, acontecerão palestras e seminários. O tema deste encontro é "Fotografia Contemporânea - linguagem e pensamento" e busca refletir sobre a inserção da fotografia no campo das artes. Amanhã, além da coletiva, outras mostras vão ocupar diversos espaços de Fortaleza e permanecerão abertas para visitação também em setembro. A programação das exposições está disponível no site encontrosdeagosto.net.

MAIS INFORMAÇÕES:Comemorações do Dia Mundial da Fotografia: "No Olho da Rua", na R. Sabino Pires, na Aldeota. A partir das 19h. Grátis. Contato: (85) 88789259. "Tudo é Fotografia", coletiva com 60 fotógrafos cearenses. Grátis. No Sobrado Dr. José Lourenço (R. Major Facundo, 154), às 19h. Contato: (85) 3101.8826

MAYARA DE ARAÚJO
REPÓRTER
.
.

Sem comentários: