Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Partilhar - Comunidades de fotografia online



Fotos online
.
Uma velha história, com contornos que variavam consoante quem a contava, tinha uma moral que era algo como “de que serve conseguir um grande feito se mais ninguém o conhece?”. Essa máxima pode ser questionável de acordo com o feito em questão, mas se falarmos de fotografia, então não sobram grandes dúvidas.
.
Com as facilidades de partilha e divulgação que a fotografia digital permite, as comunidades on-line de fotografia proliferaram e cresceram astronomicamente, sendo hoje o tipo que mais membros reúnem. Independentemente do tipo de fotógrafo que for, há sempre um bom motivo para se juntar a uma (ou várias) delas. 
.
Caso seja um novato a dar os primeiros passos, estas comunidades serão a ajuda ideal para essa iniciação, esclarecendo todas as suas dúvidas em relação à arte em si e também quanto ao material que poderá ou deverá usar. Não sabe qual será a máquina ideal para si? Nestas comunidades encontrará a ajuda que precisa.
.
Mas mais do que uma ajuda na iniciação, estas comunidades permitirão sobretudo expor os seus trabalhos, mostrar as suas qualidades e submetê-las à apreciação de centenas de milhares (nalguns casos milhões) de pessoas de todo o mundo. Desta forma poderá também, através do feedback que recebe, desenvolver as suas técnicas, procurar nova inspiração, e tornar-se cada vez melhor nesta arte. Nalguns casos poderá mesmo disponibilizar as suas fotografias para venda.
.
Na sua generalidade, estas comunidades requerem um registo que lhe permitirá organizar as suas fotografias por álbuns temáticos. Em cada uma delas poderá adicionar detalhes como informações sobre a fotografia, gerais (localização ou descrição do objecto fotografado, edição posterior, etc.) ou técnicas (indicação da marca e modelo da máquina e lente utilizada, uso de flash, exposição, etc.). Cada fotografia que coloca permite a adição de comentários individualmente, mas além desse meio de feedback, encontrará também, nalguns casos, fóruns ou blogs que permitem uma comunicação mais generalizada.
.

Aqui ficam algumas sugestões das maiores e melhores comunidades para dar a conhecer o seu olhar:


Flickr

Dos websites mais conhecidos e utilizados em Portugal e na Europa, inclui uma versão em língua portuguesa, e conta com mais de 25 milhões de utilizadores em todo o mundo, o que se traduz em vários milhares de fotografias colocadas em cada minuto!
.
Com conteúdos e níveis de qualidade extremamente variados, o Flickr é indicado sobretudo para fotógrafos amadores ou meros amantes da fotografia.

Zooomr

Comunidade mais pequena, com cerca de 100 mil utilizadores, mas mais avançada. Também com versão em português, inclui uma secção profissional. Ideal para quem já domina a fotografia.
.
devianArt
.
É talvez o principal site mundial vocacionado para a divulgação de trabalhos de artes visuais. Altamente conceptual, os seus utilizadores apresentam trabalhos verdadeiramente excepcionais, e será uma óptima forma de conhecer novas perspectivas, técnicas diferentes e pessoas experientes nesta área. Conta com um total de mais de 60 milhões de trabalhos (não apenas fotografia) e existe uma opção para a venda dos mesmos. O deviantART inclui ainda fórum.
.
Webshots
.
É a comunidade mais antiga, criada em 1995. Hoje conta com mais de 30 milhões de utilizadores e quase 700 milhões de fotos! O nível de exigência da comunidade é variado, pois existe desde a fotografia mais básica e casual até uma secção profissional com opção de venda. Gratuito, tem também um registo pago (menos de 20€ anuais) que permite várias funções adicionais como a apresentação do website sem publicidade, visualização e download de fotos da secção profissional, e um álbum com uma capacidade virtualmente ilimitada (5000 fotos iniciais mais 500 por cada mês de subscrição). 
.
Woophy
.
Ainda muito recente (data de 2005) e com relativamente poucos utilizadores (menos de 30 mil e quase meio milhão de fotos), conta com uma comunidade bastante activa e interventiva. A grande mais valia é a originalidade do sistema: em vez de estar organizado segundo as galerias de cada utilizador, o Woophy apresenta um mapa mundial com localizações (“cidades”), nas quais os utilizadores colocam as fotografias. Apesar de este sistema remeter, em primeiro lugar, para fotografias relacionadas com localizações, existem também outras fotos mais artísticas, em que é mais a localização do fotógrafo que justifica a sua presença numa “cidade” do que o conteúdo da fotografia.
.
Tem ainda um fórum bastante activo no qual são organizados vários passatempos e concursos informais de fotografia.
.
Smugmug
 .
Ao contrário dos anteriores, trata-se de serviço pago: $39,95 (€25,40) por ano. Mas não o coloque já de lado! O Smugmug não tem qualquer tipo de publicidade, nem limites de alojamento. Muito bem organizado por diversas categorias, tem uma secção para fotógrafos profissionais, que permite a venda das fotografias e ainda a sua aplicação em merchandise variado.
.
O facto de se tratar de um serviço de subscrição permite uma certa “filtragem” em relação à qualidade, empenho e seriedade dos utilizadores, o que por consequência garante também a qualidade da comunidade em si. 
.
Olhares
.
A representação portuguesa surge com o portal Olhares, que não fica nada a dever às comunidades internacionais: mais de cem mil utilizadores e um milhão de fotografias. Encontra-se também organizado por categorias e álbuns.
.
http://omeuolhar.com/artigos/comunidades-fotografia-online
.
.
.

Sem comentários: