Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Serpa nocturna - Alentejo

Domingo, Maio 27, 2007




Para Kalinka

Corri o Alto e o Baixo Alentejo, desde o mar até à margem esquerda do Guadiana, desde 1968 e durante umas duas décadas.
.

ver continuação em Kant_O_Ximpi
.

Fotografia - Victor Nogueira

.

Colocado por Victor Nogueira @ Domingo, Maio 27, 2007
.

2 comentários:

Maria, Simplesmente disse...

Os montes Alentejanos!
A chaminé diz tudo.
Maria

Kalinka disse...

Huuummmm, que delícia!!!

Uma oferta para mim mesma:

Para Kalinka
Corri o Alto e o Baixo Alentejo, desde o mar até à margem esquerda do Guadiana, desde 1968 e durante umas duas décadas.

EU VOU AOS POUCOS desbravando o desconhecido, não com o intuito de dever cumprido, mas...apenas por gosto e prazer. A margem esquerda do Guadiana é um lugar tão romântico, eu adoro!!!
Também já estive perto do mar, na costa vicentina. Todo o Alentejo é maravilhoso.

Beijinhos.