Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Palmela e o espaço de Transmissões Militares



* Victor Nogueira (fotos)

"Em 1885, com a instalação no Castelo [de Palmela] de um Heliógrafo (a) para o serviço militar de transmissões telegráficas óticas, a telegrafia militar fica sediada neste edifício – conhecido como Casa dos Radiotelegrafistas - até à transferência em 1993, para a Serra da Arrábida, do último posto retransmissor que o Exército possuía em Palmela. 

A coleção exposta - maioritariamente oriunda do Museu da Arma de Transmissões do Exército Português - inclui espólio representativo dos meios de transmissão físicos e sonoros, visuais e óticos (destaque para a telegrafia ótica), elétrico-eletrónicos (material telefónico e telegráfico), manuais de instrução, material de linhas e de medida e ensaio, equipamento TSF e de feixes hertzianos. A faixa cronológica estende-se do período islâmico à Guerra Colonial portuguesa." (http://www.waymarking.com/waymarks/WMFP8T_Espao_de_Transmisses_Militares_Palmela_Portugal)

a) O heliógrafo, ou telégrafo óptico, é um aparelho que utiliza o reflexo dos raios solares num espelho para transmitir um código. Em dias de excepcional visibilidade, pode transmitir uma mensagem a dezenas de quilómetros.




heliografo



cesto para pombos correios





telégrafo morse



central telefónica (PBX)











fotos em 2017.01.24

Sem comentários: