Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

terça-feira, 3 de novembro de 2015

mindelo 1973 e 1976

* Victor Nogueira

1974.01




Mindelo - 1974 - Celeste (+), Victor, Zé Barroso (+), Maria Emília (+), Zé Luís (+), António (+), Maria Luísa, Esperança (+) - Foto Manuel N S (+)

1976


Maria Emília (+), Manuel (+), Senhora Conceição (+), Isabel, Zé Luís CF (+), Zé Barroso (+), Zé Luís NS (+), Teresa, Carlos, Alexandrina (foto Victor Nogueira)

por ocasião do falecimento do meu
 avô Barroso (a Celeste, grávida da Susana, ficara em Évora. A Isabel está grávida do João)

ELEGIA PELA MINHA FAMÍLIA DISPERSA


Meu avô António Barroso
primo de Bispo
de S. Salvador do Congo e do Porto,
(a quem puxaram as barbas nos alvores da República)
filho de lavradores abastados de Barcelos
casado jovem
             guarda livros num banco
passando  noites somando
                   intermináveis colunas de cifras
                   e o dinheiro que faltava para tantos filhos.
Meu avô,  quando jovem, tinha nas fotografias
                   um ar austero e severo
                   sempre de preto
                   viúvo.
Meu avô,  já idoso
                   um ar jovem e sereno
                   um sorriso moço e tímido
                   uma fala mansa
                   um gesto amigo.
(…)

Meu avô António viveu sempre na Rua dos Bragas
Meu avô que mandou fazer uma casa no Mindelo
                  perto da praia e de Vila do Conde
                  com um quarto para o neto quando o fosse visitar
                  a casa fechada e abandonada
                  porque morreu em tempo de Páscoa.
(…)

Meu avô Barroso católico ferrenho
                                apóstolo ingénuo
                                mas que depois de Abril aceitava os comunistas.
(...)

85.11.13 Setúbal


Sem comentários: