Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

domingo, 1 de novembro de 2015

mindelo - floreira outonal no quintal

* Victor Nogueira

Mecânicamente apanhado o milho no campo das trazeiras e adubado este, cresce a gramínea que o reverdece e que será colhida da próxima Primavera, para alimento do gado, e que então dará lugar a nova sementeira de milho (1). Os pássaros debicavam o campo e agora fazem pequenos voos planados e saltitantes em terra ou empoleirados no muro. A laranjeira e a tangerineira foram as novas aquisições, a juntarem-se à oliveira, à borracheira e à palmeira, embora estas duas últimas talvez sejam arrancadas quando atingirem um porte incomodativo. As perpétuas e as margaridas ainda florescem, mas pouco. ao contrário das rosas e dos jarros, que resolveram estes dar um arzão da sua graça. Ah! a salsa pegou ali junto à cozinha e para além das galerias do que presumo sejam doninhas,, um dia destes surgiram cogumelos



















Sem comentários: