Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

domingo, 5 de outubro de 2014

o vendedor de pássaros, por Américo Ribeiro e Odeith

 * Victor Nogueira (fotos)



O Rapaz dos Passarinhos está nas paredes de Setúbal





foto de américo ribeiro em http://p3.publico.pt/cultura/exposicoes/11477/o-rapaz-dos-passarinhos-esta-nas-paredes-de-setubal


O trabalho, do street artist Odeith, consiste num mural com 20 metros de altura, pintado na lateral do auditório, no Largo José Afonso, com base numa imagem antiga do Arquivo Fotográfico Municipal Américo Augusto Ribeiro e que retrata um rapaz vendedor de pássaros, que apregoava “quem merca pássaros”. (AR7565 – 15 Dezembro 1951.)

Para esta intervenção cujo objetivo é homenagear o fotógrafo que melhor retratou a cidade de Setúbal, o “Arte em Toda a Parte” convidou Odeith, reconhecido writter português que se destacou internacionalmente pelo seu pioneiro trabalho tridimensional.

Durante 65 anos, Setúbal posou para a objetiva de Américo Augusto Ribeiro, fotógrafo que viu e viveu o Concelho como poucos. Entre 1927, altura em que, com 21 anos, comprou por 60 escudos a primeira máquina fotográfica, e 1992, ano do seu falecimento, realizou mais de 100 mil instantâneos, adquiridos, na sua quase totalidade, pela Câmara Municipal de Setúbal.

in http://culturadeborla.blogs.sapo.pt/odeith-cria-mural-de-20-metros-em-1699060

A inauguração do mural “Rapaz dos Pássaros” contou com as presenças não apenas de Odeith, da presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, e do diretor-geral da Immochan, Mário Costa, mas também do menino retratado, Vicente Inácio Martins, atualmente com 91 anos.

Parco em palavras, Vicente Martins olha “com satisfação” para o mural que ocupa toda a empena sul daquele equipamento cultural de Setúbal.

A descoberta do menino da imagem deu-se por um acaso, com Sérgio Odeith a recordar que, dois dias depois do início do projeto, foi abordado por um homem.“Ele disse-me: ‘Esse é o meu tio e ainda está vivo!’ Quis logo falar com o senhor e foi o que aconteceu. O facto de o ter conhecido pessoalmente deu uma carga emocional ainda mais forte ao projeto, até porque, sendo os meus pais alentejanos, já tinha uma grande ligação com a imagem, pois cresci com pintassilgos e todo o género de pássaros.”

Vicente Martins ainda recordou ao público presente na inauguração o pregão com que corria as ruas na altura. “Quem meeerca pássaros?”, desafiava, então, o pequeno vendedor os transeuntes sadinos.


(...) À reprodução da fotografia original, tirada, a preto e branco, há cerca de 80 anos, Odeith acrescentou ainda adornos tridimensionais ou anamórficos, característica que o distingue como artista, presentes na pintura da moldura e da assinatura da obra, transmitindo a sensação de profundidade.

Sérgio Odeith levou nove dias a completar a obra, com um de paragem pelo meio, porque, explicou com humor, “o Benfica jogava nessa altura”.

Tal como as restantes obras do “Arte em Toda a Parte”, este mural vai ser usado como motivo decorativo, através de uma reprodução, no futuro Alegro Setúbal.

in http://www.mun-setubal.pt/pt/noticia/rapaz-dos-passaros-vira-arte/2083

vídeo em
https://www.youtube.com/watch?v=VngIiYXwhAI 

1 comentário:

Donzilia conceiçao disse...

Uma pessoa fica arrepiada com tanta beleza escrita, as fotos também são lindíssimas, Setúbal é História
Obrigada
Beijinhos Victor.