Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

domingo, 15 de abril de 2012

Sarolta Ban





  • Entre la enorme cantidad de surrealistas que promueve el Photoshop, destaca este húngaro de 29 años. “Me gusta combinar elementos cotidianos, que el significado de mis historias no se vea limitado y quede abierto a cada espectador”

Sem comentários: