Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

vila do conde ribeirinha

* Victor Nogueira

Rumando á Indaqua na Praça José Régio, descendo a Calçado do Ferreiro e a Rua do Socorro, pelo caminho fotografando uma presumível porta quinhentista (manuelina), desemboco na Rua da Alfândega e as fotos vão desde a nau quinhentista e o edifício da Alfândega (onde outrora estavam os estaleiros navais) até à Praça da República, antigo Campo da Feira. Uma nova ida à zona da Capela do Socorro ficará para outra ocasião.


Capela do Socorro






antigo edifício da Alfândega





nau qinhentista (ao fundo a cúpula da Capela de N. Sra do Socorro)





Largo Dr. Cunha Reis



bicicletas de aluguer para percorrer as ciclovias





Rua do Cais das Lavandeiras





Monumento às rendeiras de bilros, na Rua do Cais das Lavandeiras. Na outra margem, Azurara



Sede do Rio Ave Futebol Clube



Igreja e Convento de Santa Clara

Sem comentários: