Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Sic transit gloria mundi e o Palácio dos Arciprestes em Setúbal

* Victor Nogueira



Na Estrada da Baixa de Palmela, à saída de Setúbal, encanta-me este chalet - desde há uns anos transformado em stand de venda de automóveis usados. 

1999.07



2015.07


Defronte. no troço que outrora fazia parte da referida via, então caminho quase vicinal, entretanto alargada - existia um palácio (o dos Arciprestes) cuja degradação ao longo do tempo tenho registado fotograficamente. Neste mês de Julho de 2015 encontrei-o já destelhado, irrecuperável e, por entre as janelas e pavimentos ruídos, ainda se divisam as pinturas murais de alguns dos salões. Por enquanto árvores frondosas sombreiam ainda o local, até que inexorável machado as corte pela raiz. 

O Palácio dos Arciprestes

1999.07







2015.07



















Informação mais detalhada em "Histórias, Coisas e Gentes de Setúbal", de Rui Canas Gaspar (edição do autor, Setúbal 2015.Outubro)


Sem comentários: