Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

domingo, 5 de abril de 2015

marcos quilométricos

* Victor Nogueira


foto victor nogeira - oeiras 2015 - marco quilométrico, uma raridade hodierna - outrora as estradas tinham na berma estes marcos, muito úteis para os automobilistas viajantes e andarilhos. Não só identificavam a Estrada Nacional como indicavam em cada face as localidades mais próximas e as respectivas distâncias, fosse qual fosse a hora do dia ou da noite. Hoje poucos ainda existem, tornando difícil a orientação ou a localização no mapa e a escolha dos percursos. especialmente se não houver qem passe e nos informe. Pois, estamos na época do GPS e dos livros digitais


  • Carlos Rodrigues E bem falta fazem, Vitor, nas estradas, não nos passeios...
  • João Ramos Marco quilométrico! Não vejo a cor para dizer qual o nível da 'estrada'! Nasci a brincar com estradas, cilindros, alcatrão, projectos e quejandos!
  • Victor Barroso Nogueira Carlos Rodrigues As estradas nacionais passavam pelas povoações (lembras-te da seca que era p. ex., atravessar o rio lis em Leiria ?) e este, que está ainda no centro histórico de oeiras, deve ser anterior a marginal de cascais, qd era pelo interior que lisboa se ligava a cascais 
    smile emoticon
    5/4 às 21:11 · Gosto · 1
  • Maria Lisete Almeida Bem haja Amigo Victor Barroso Nogueira. Abraço e óptima semana.
  • João Ramos Tinham marcos de 100 em 100m, de km em km e de 10km em 10km! Pequeninosm iguais a estes e em forma de paralelipipedo! E com faixa vermelha. azul ou verde!
  • João Ramos E o nº da estrada!
    5/4 às 21:14 · Gosto · 1
  • Maria João De Sousa Este tem o número 2 mas já perdeu a cor... ou sou eu que não a vejo...
  • João Ramos As estradas foram traçadas inicialmente para ligar locais! Depois, pela facilidade, as casas foram aparecendo junto das mesmas! A 'seca' foi o uso inadequado que foi dado aos espaços sem qualquer plano!
    5/4 às 21:17 · Gosto · 1
  • João Ramos 2 é o nº do km desde o início do convencionado da estrada! O Nºo da estrada é lateral!
    5/4 às 21:18 · Gosto · 2
  • Victor Barroso Nogueira João Ramos e Maria João de Sousa Este foi caiado sem respeitar as normas. O nº da EN ficava na face paralela à via. A próxima vez que passar pelo centro de oeiras a pé verei o que lá diz. Nesta outra foto figura a distância até ... Carcavelos.
    5/4 às 21:19 · Gosto · 1
  • Carlos Rodrigues Exato, Vitor. A Estrada Nacional Lisboa-Cascais, passava mesmo por dentro de Paço d' Arcos antes da Marginal. E sim lembro-me de Leiria era outro molho de broclios para atravessar o Lis.
    5/4 às 21:20 · Gosto · 1
  • João Ramos 2 km desde o início da estrada e se vejo bem, faltam 2km para Carcavelos! O nº da EN não consigo distinguir mas parece-me um ramal. Na que está em cima. Na foto principal indiA QUE ESTAMOS A 1KM DE pAÇO DE aRCOS! pENSO QUE É O MESMO MARCO QUILOMÉTRICO FOTOGRAFADO DOS 2 LADOS!
    5/4 às 21:26 · Editado · Gosto · 1
  • Victor Barroso Nogueira É o mesmo marco,João Ramos Talvez não tenha fotografado a face identificadora da EN por estar ilegível. O marco está a 1 km de Paço de Arcos, a leste, e a 2 km de Carcavelos, a oeste. Tinha outras dum marco na Junqueira, em Vila do Conde, mas não as encontro de momento. Como disse, é muito raro encontrar hoje em dia estes marcos.
    5/4 às 21:39 · Editado · Gosto · 2

  • Aquí no norte, por exemplo na estrada da Circuvalação (N.12) os marcos ainda estão em perfeitas condições...

  • João Ramos Confirmas o que sugeri com os elementos que tinha! Obrigado e um AbraçoVictor Barroso Nogueira! Aprendi com este jovem que pensou fazer de mim engenheiro como ele! Fiz outras mas essa Não!
  • João Ramos Um projecto e respectivo controle de xecucução desta quase 'brincadeira' - para quem chegou a fazer projectos para a URSS - feita com pedra do próprio local! E a poucos quilómetros temos a Av. de Lagos que o mesmo engenheiro projectou e controlou a execuçãopara ser inaugurada em 1960 nas Comemorações Henriquinas! Cerca de 50 anos depois, com o aumento de circulação foi um filho que fez o projecto de alterações! 

  • 5/4 às 23:43 · Editado · Não gosto · 2

  • João Ramos Se ainda me lembro, penso que a EN 1 é entre Faro e Chaves ... ou será a 2? A idade não perdoa ... e pinos em Tavira. andando com as mãos à volta da piscina ou em qualquer outro local para entrar no mar - à miúdo gabirú - são saudade! 

  • 5/4 às 21:56 · Não gosto · 4
  • Victor Barroso Nogueira Entre Faro e Chaves era a EN 2. A EN 1 ligava Lisboa ao Porto e vice-versa
    5/4 às 22:03 · Gosto · 2
  • João Ramos Penso que é isso mesmo!!!
  • João Ramos A EN1 1 é de facto Lisboa-Porto e nesse sentido como os marcos quilométricos atestam! E Faro- Chaves é de facto a nº 2 (e não foi por ser farense que tive a dúvida - foi mesmo a idade).
  • Victor Barroso Nogueira Bem podia ser a nº i,João Ramos. Afinal liga o antigo Condado Portucalense, dos bárbaros do Reyno de Leão,, ao civilizado e sofisticado Reyno dos Algarves do Al-`Andalus 
    tongue emoticon
  • Arminda Griff Resumindo,passando em Paço d'Arcos?
  • João Ramos Depende do lado e da direcção! Amiga do meu filho mais velho (do que eu) minha Amiga é! Vou pedir Amizade Arminda Griff !
  • Judite Faquinha Eu não conheço passo de arcos... mas conhecia estes marcos ao rés da estradas, mas há muito que não os vejo... mais um pouco de história... gostei bjitos 
    heart emoticon

Sem comentários: