Escrevivendo e Photoandando por ali e por aqui

“O que a fotografia reproduz no infinito aconteceu apenas uma vez: ela repete mecanicamente o que não poderá nunca mais se repetir existencialmente”.

Roland Barthes

.

«Ao lermos uma novela ou uma história imaginamos as cenas, a paisagem, os personagens, dando a estes uma voz, uma imagem física. Por isso às vezes a transposição para o cinema revela-se-nos uma desilusão. Quando leio o que a Maria do Mar me escreve(u) surge perante mim a sua imagem neste ou naquele momento da nossa vida, uma pessoa simples, encantadora, gentil e delicada.»

Victor Nogueira

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

As 100 fotografias mais influentes de sempre (segundo a Time)

-
Ana Kotowicz 16.12.2016 / 17:13 


A ideia era fazer mais uma lista. Mas à medida que a equipa editorial da revista ia falando com historiadores percebeu que a tarefa era complexa A seguir Mais vistas FOTOGALERIA As 100 fotografias mais influentes de sempre (segundo a Time) INOVAÇÃO 8 carros do futuro que o vão fazer sonhar FOTOGALERIA Tudo o que a Google sabe sobre si RETALHO Francesa Kiabi vai investir 13 milhões e criar 400 empregos RIQUEZA Oito bilionários têm a mesma riqueza que metade do mundo Ben Goldberger, Paul Moakley e Kira Pollack só queriam fazer uma lista. Mas rapidamente perceberam que fazer a das 100 fotografias mais influentes de sempre não era tarefa fácil. Conversaram com historiadores, editores de fotografia e curadores, espalhados por todo o mundo, e o resultado final é uma seleção fotográfica que vai de 1826 a 2015 (189 anos). O projeto da revista americana Time está online há um mês, desde 17 de novembro, e a escolha das 100 imagens mais influentes de sempre pode ser vista no site  - http://100photos.time.com/

Há fotos de Abraham Lincoln, Winston Churchill, Gandhi, Che Guevara, JFK e Jackie Kennedy e uma série de outras personalidades. Imagens históricas da Guerra do Vietname, da Alemanha nazi, do massacre de Munique ou da Praça Tiananmen. E de avanços tecnológicos e científicos: a primeira imagem da Terra vista do céu, o homem na lua, a primeira imagem tirada com um telemóvel e partilhada via internet, as primeiras imagens de um feto dentro do útero. Muitas das imagens ali mostradas tornaram-se ícones e grande parte delas documentam alguns dos momentos mais violentos da história da Humanidade. O que fez com que fossem escolhidas e que uma lista de imagens se tornasse uma forma de documentar três séculos da história do homem? “Não há uma fórmula para tornar uma imagem influente. Algumas estão na nossa lista porque foram as primeiras do género, outras porque moldaram a nossa forma de pensar. E outras porque mudaram a forma como vivemos. O que todas as 100 partilham é que foram pontos de viragem na nossa experiência enquanto humanos.” Esta explicação é assinada pelos editores da revista Ben Goldberger, Paul Moakley e Kira Pollack. Uma das coisas que perceberam ser fundamental para a influência da imagem é que “o fotógrafo tinha de estar lá”. A questão não é, obviamente, uma presença física no local é uma presença enquanto portador de um testemunho, “uma forma de trazer uma visão única para um mundo maior”. - 

Veja mais em: https://www.dinheirovivo.pt/fotogaleria/galeria/as-100-fotografias-mais-influentes-de-sempre-segundo-a-time/#sthash.yPKg8Sft.dpuf

sábado, 14 de janeiro de 2017

vila do conde em vídeo


Vila do Conde - Portugal

relógio solar, capela do socorro e nau quinhentista



Nau Quinhentista Vila do Conde




quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Paço de Arcos by night

* Victor Nogueira
(texto e fotos)

1986

O sol já desapareceu e dele há apenas no horizonte, debruando as colinas, uma faixa vermelho alaranjado. Ali à direita, a estrada para Porto Salvo,  polvilhada de casario que vai substituindo os campos onde ainda se pratica a agricultura, agora secos. Ao longe um cão ladra e lá do fundo da casa vem o barulho da televisão. O mundo parece de brinquedo, assim, visto dum nono andar.

(...) Olho novamente pela janela e o céu é agora azul escuro, com um leve debrum alaranjado no horizonte. Piscando, um avião passa além, enquanto lá em baixo fieiras de luzes assinalam as estradas, as casas e os automóveis. (MMA - 1986.08.15)

1988

Estendendo-se perante mim a estrada para Porto Salvo e o campo cada vez mais polvilhado de casas que se vão juntando até formar novos povoados. (...) Olho pela janela para o céu azulado e para os campos verdejantes. (CTT b - 1988.03.06)
.
(...) Cada vez mais as casas vão substituindo os campos, daqui até Porto Salvo. Aqui o vento uiva ou silva; às vezes, como esta madrugada, parece a chuva miudinha, como esta noite de mau dormir. (MMA - 1988.08.15)

2017












fotos em 2017.01.12

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

uma "piquena" linha

*Victor Nogueira

Beijos meus com os cinco sentidos e mais outros tantos que os cinco multipliquem 

domingo, 8 de janeiro de 2017

Vila do Conde - Centro de Memória


foto victor nogueira - Vila do Conde - Centro de Memória, Jardim e Aqueduto de Santa Clara 


auto-retrato paço de arcos 2017 01 08



auto-retrato paço de arcos 2017 01 08

em fundo - Porto (Sé Catedral, Paço Episcopal, Ponte D. Luís) e Vila Nova de Gaia (Mosteiro da Serra do Pilar)

Entre Paço de Arcos e Santa Apolónia, em Lisboa

* Victor Nogueira


Para Santa Apolónia sentado no chamado banco de pendura as fotos foram prejudicadas pela velocidade do Fiesta, pelo bater lateral do sol e pelo facto da máquina fotográfica estar ao retardador. No regresso a Paço de Arcos passei a condutor e o estaleiro em obras da Baixa lisboeta era desesperante, até que resolvi mudar o trajecto, subindo a Rua do Alecrim até à Praça Luís de Camões (onde fica a Farmácia Sanitas de que a minha tia-avó Esperança foi directora técnica), seguindo depois com trânsito desafogado pela Rua do Loreto, Calçada do Calhariz, Calçada do Combro  e Rua dos Poiais de S. Bento até à Calçada da Estrela, rumo à Praça da Estrela e Avenida Infante Santo para retomar a Estrada Marginal Lisboa / Cascais. No Palácio de S. Bento reparo que a bandeira nacional está colocada a meia-haste o que indicia que Mário Soares terá falecido, facto confirmado em casa quando consulto o Público on line.


Paço de Arcos

































Rio Tejo







Palácio dos Arcos


Estrada Marginal Lisboa / Cascais





Forte Nossa Senhora de Porto Salvo/ Forte da Giribita (Paço de Arcos=






Forte de S. Bruno (Caxias)




Lisboa







Torre de Belém





Museu de Arte Popular (edifício da Exposição  dos Centenários - 1940)









Padrão dos Descobrimentos (Exposição  dos Centenários - 1940)









Museu da Electricidade (antiga Central Eléctrica)





antiga Cordoaria Nacional









(Santuário e estátua de Cristo-Rei na margem esquerda do Rio Tejo)













Ponte 25 de Abril











Ponte 25 de Abril





viaduto de Alcântara



viaduto da Avenida Infante Santo




Estação ferroviária de Santos


Avenida 24 de Julho









antigo Mercado da Ribeira


Praça Duque da Terceira e  Cais do Sodré 








Estação ferroviária do Cais do Sodré


Avenida Ribeira das Naus/ Praça do Comércio (Terreiro do Paço) / Cais das Colunas















Avenida Ribeira das Naus














Avenida Infante D. Henrique / Campo das Cebolas







Estação ferroviária de Santa Apolónia




Viaduto da Avenida Afonso de Albuquerque 










Estação ferroviária de Santa Apolónia



Avenida Infante D. Henrique

Rua Nova do Carvalho














~

Calçada da Estrela



Palácio de S. Bento (Assembleia da República)


fotos em 2017.01.07